Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

IMPUROS

Indicado a dois Emmys, Raphael Logam rejeita papéis de bandido na TV

DIVULGAÇÃO/STAR+

Raphael Logam está caracterizado como seu personagem na série Impuros com camiseta, calça jeans, cordão dourado e óculos escuros

Raphael Logam grava a quarta temporada da série Impuros, que lhe rendeu duas indicações ao Emmy

CARLA BITTENCOURT, colunista

carla@noticiasdatv.com

Publicado em 4/5/2022 - 6h45

Mesmo sem nunca ter interpretado um grande personagem na TV aberta, RaphaelLogam já soma duas indicações ao Emmy Internacional por seu trabalho na série Impuros. Apesar do sucesso, o ator decidiu que não vai mais interpretar bandidos.

"Enquanto ator e homem negro, eu quero ter a chance de fazer qualquer papel, assim como os atores brancos. Que os autores escrevam os personagens e não precisem frisar que é para um ator negro, mas que todo ator negro possa ser lembrado e escalado para quaisquer papéis que não aqueles de sempre. O que eu não quero mais é reforçar em um trabalho a imagem comumente atrelada aos negros", explica ele à reportagem.

O ator começou a repensar sua carreira após perceber que estava sendo convidado apenas para trabalhos que estigmatizam os negros em papéis violentos. "Gosto do que me desafia, do que me faz estudar. Não sou de escolher personagem, minha profissão e paixão é interpretar. Mas sei o que não quero", conta.

"Depois de um tempo, tomei coragem e comecei a negar alguns personagens. E isso tem a ver diretamente com as pessoas que só conseguem ver a gente nesse lugar, que só colocam a gente nesse lugar. Minha missão é mostrar que na favela tem de tudo, de tudo mesmo. Não só o que a galera do achismo pensa", pontua o ator, que cresceu na Gávea e tem família no subúrbio e na Baixada Fluminense.

A recusa não se deve, no entanto, às indicações ao prêmio internacional --ele já grava a quarta temporada de Impuros e pode somar uma terceira lembrança pelos votantes. Aos 23 anos de carreira, Logam mantém os pés no chão.

"Retomar a série é sempre gostoso porque, se estamos retomando, significa que a temporada anterior deu muito certo! Além disso, Impuros jogou meu nome para o mundo. Pisar no red carpet [tapete vermelho] é um reconhecimento que todo ator sonha. Sou eternamente grato a este projeto e ainda vamos conquistar muitas coisas juntos. Que venha mais e mais", vibra.

Manter um personagem ao longo de tanto tempo é um exercício para os intérpretes, mas o artista assegura que Evandro não muda: "O que muda são as situações (risos). Ele continua sendo família, fazendo tudo pela família e pelo trabalho. Quem ousa atrapalhar isso sofre as consequências, seja dentro ou fora do Brasil. Isso não significa que o Evandro vai vencer sempre. Mas ele não vai medir esforços para conseguir", reflete Logam.

Mesmo sendo um profissional bem-sucedido, ele não nega que já passou por situações delicadas enquanto cidadão negro. "Mesmo eu sendo uma pessoa conhecida, infelizmente a cor da minha pele ainda é alvo de um racismo perverso e cruel. E isso não é uma suposição ou achismo, isso é estatística. Eu sou uma pessoa muito correta, só tenho medo de covardia. Mas também sei que sou preto, então tem certos lugares que não frequento em certas horas, porque até provar que focinho de porco não é tomada...", observa.

Recentemente, o artista esteve em Amor de Mãe (2020) em uma pequena participação. Brilhar na TV aberta faz parte dos planos de Logam, que ainda  estreia na série Nada Suspeitos e no filme Carga Máxima, ambos pela Netflix:

"Atualmente tenho emendado muitos trabalhos (filmes e séries), por isso, não posso reclamar. Sei que esta não é a realidade dos que vêm da mesma correria que eu... Seria ótimo fazer novela e me comunicar com o público que, infelizmente, não tem acesso ao streaming e só pode assistir TV aberta."


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Sim, as histórias estão se repetindo
17.87%
Cansei de Juma e José Lucas!
32.00%
Não, a novela continua boa
24.76%
Não assisto Pantanal
25.38%

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.