Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MUDANÇAS IMPORTANTES

Fim de Falcão e o Soldado Invernal apresenta o novo Capitão América do MCU

FOTOS: Divulgação/Marvel Studios

Sebastian Stan como Bucky em cena de Falcão e o Soldado Invernal

Sebastian Stan como Bucky em cena do sexto e último episódio de Falcão e o Soldado Invernal

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 23/4/2021 - 13h15

[Atenção: Contém spoilers do último episódio de Falcão e o Soldado Invernal]

Falcão e o Soldado Invernal chegou ao fim nesta sexta-feira (23) com a exibição do sexto episódio de sua primeira temporada e apresentou o novo Capitão América da Marvel. Com a derrota de John Walker (Wyatt Russell) no capítulo anterior, Sam Wilson (Anthony Mackie) finalmente assumiu o manto (e o escudo) de Steve Rogers (Chris Evans).

Intitulado Um Mundo, Um Povo, o último episódio retoma os eventos finais do anterior e mostra o ataque liderado por Karli Morgenthau (Erin Kellyman) e os Apátridas contra a votação do CRG sobre o reassentamento global de diversos refugiados ao redor do mundo.

Ao manter senadores e outras autoridades como reféns, o grupo de vilões faz com que Sam e Bucky (Sebastian Stan) se dirijam ao local para destruir seus planos. É nesse momento que a Marvel apresenta, pela primeira vez, o agora ex-Falcão como o novo Capitão América, em uniforme muito semelhante ao dos quadrinhos.

No local da votação, o Capitão inicia a luta contra os Apátridas enfrentando ninguém menos do que Georges Batroc (Georges St-Pierre), que se aliou a Karli para poder se vingar de Sam. Do lado de fora, Bucky é surpreendido com a chegada de Sharon Carter (Emily VanCamp), que diz ter vindo para ajudar os heróis.

Enquanto Sam e Batroc se enfrentam, Karli liga para Bucky para falar sobre escolhas e ideologias, mas apenas para distraí-lo enquanto a sua equipe prende os reféns em carros-fortes e os trancam com dispositivos tecnológicos. O objetivo é usá-los como moeda e, caso o governo se recuse a aceitar suas demandas, matá-los como exemplo do que virá.

Sam como o novo Capitão América

Com o perigo dos reféns nas mãos dos Apátridas, Sam foge da luta contra o rival e sai em uma caçada pelos céus usando as asas do Falcão que foram unidas ao novo uniforme do Capitão América feito em Wakanda. Enquanto o substituto de Roger enfrenta vilões em helicópteros, Bucky persegue de moto o grupo em posse dos carros-fortes.

Karli coloca fogo em um dos carros para despistar o Soldado Invernal, mas John Walker aparece em seu antigo uniforme de Capitão e um escudo feito de metal para se vingar da morte de Lemar Hoskins (Clé Bennett). Tomado pela raiva, ele entra no confronto contra os Apátridas e se une a Bucky.

A líder do grupo consegue fugir quando diversos companheiros começam a surrar Walker, que só escapa com a ajuda de Bucky. Na perseguição a Karli, o ex-Capitão quase a derrota no soco, mas leva um golpe poderoso e é obrigado a deixá-la ir para salvar uma das vans com os reféns que está para cair de um prédio em construção. O restante dos Apátridas o derrubam para o térreo, mas Sam chega para impedir que o veículo se esparrame no chão.

Quando Sam se junta a Bucky e Walker no fosso, Batroc lança algumas bombas de fumaça, permitindo a fuga dos vilões. Karli se retira para o estacionamento de um prédio próximo, onde ela pensa que está seguindo o sinal de um companheiro, mas em vez disso se depara com Sharon Carter. As mulheres baixam a guarda e expressam como estão decepcionadas uma com a outra, e a série revela que Sharon é, na verdade, o Mercador do Poder.

A sobrinha de Peggy Carter (Hayley Atwell) pede que Karli se una a ela novamente, mas a vilã se recusa. Batroc aparece no local e revela ser um aliado do Mercador, apontando uma arma para a cabeça da líder dos Apátridas. Ciente da identidade de Sharon, ele exige um pagamento maior, mas é respondido com um tiro na testa.

Sharon Carter voltou aos EUA

Karli aproveita o momento e atira na barriga de Sharon, mas é impedida de matá-la pela chegada de Sam, que deixou Bucky e Walker tomando conta dos outros integrantes dos Apátridas. O novo Capitão se recusa a lutar com a jovem, que o ataca desenfreadamente. Quando Karli está prestes a matá-lo, Sharon atira diversas vezes contra a vilã, que ainda consegue pedir desculpas a Sam antes de morrer.

Wilson voa com Karli para a rua, onde recebe os agradecimentos do senador líder do CRG. Em um emocionante discurso, o herói exige que parem de chamar os Apátridas de "terroristas", dizendo que tais rótulos são usados ​​por governos para evitar questões maiores sobre por que estão fazendo o que fazem e por que são enfrentados pela oposição.

O ex-Falcão sugere que o CRG está preparado para ter o mesmo impacto que uma força cósmica que poderia apagar metade do planeta, em clara citação a Thanos (Josh Brolin), então eles precisam escolher suas batalhas com sabedoria. Quando o senador fala sobre decisões difíceis, Sam rebate: "Eu sou um homem negro usando estrelas e listras. O que eu não entendo sobre decisões difíceis?".

"Milhões vão me odiar por adotar a persona do Capitão América", continua ele. "Mesmo agora eu posso sentir isso. Sem super soro, sem cabelo loiro e olhos azuis. Meu único poder é acreditar que podemos fazer melhor. Se você não mudar nada neste momento crítico, a próxima Karli o fará. Você tem tanto poder quanto um Deus insano ou um adolescente mal-orientado. Como você vai usá-lo?", questiona Sam, sob os olhos de milhões de pessoas pela TV.

A novo Capitão América se reencontra com Bucky e recebe elogios pelo discurso. Sharon se junta aos dois e se desculpa por ter matado Karli, mostrando para o público que nem Sam nem Bucky descobriram a sua identidade como Mercador do Poder.

Quando o ex-Falcão voa a pedido das autoridades para buscar um Apátrida foragido, o carro em que os integrantes restantes do grupo estavam mantidos presos explode. É revelado que o Oeznik, mordomo do Barão Zemo (Daniel Brühl), foi o responsável por implantar a bomba, concluindo a missão do vilão de acabar com todos os supersoldados.

No epílogo do episódio, a condessa Valentina Allegra de Fontaine (Julia Louis-Dreyfuss) aparece novamente para entregar um novo uniforme e título para John Walker, que havia sido recrutado por ela no capítulo anterior. A sequência introduz a chegada do Agente Americano, papel assumido por Walker nos quadrinhos e que fará parte do futuro do Universo Marvel.

John Walker como o Agente Americano

O encerramento do episódio também tem um relato emocionante entre Sam e Isaiah Bradley (Carl Lumbly), que aceita a aparição de um novo Capitão América negro. "Nós construímos este país e sangramos por ele, não vou deixar ninguém me dizer que não posso lutar por ele", diz o ex-Falcão.

Como um presente, Sam leva Isaiah e seu neto, Eli Bradley (Elijah Richardson) para visitar o memorial de Steve Rogers. No local, o Capitão mostra um monumento construído em homenagem ao veterano e seus feitos pelos Estados Unidos, fazendo com que o idoso seja marcado para sempre na história do país.

A conclusão do episódio ainda exibe um novo logo, indicando os rumos de Sam e Bucky para o futuro. Capitão América e o Soldado Invernal é novo título da dupla, que deve voltar em uma nova temporada ou até mesmo em um filme próprio.

A cena pós-créditos dá destaque a Sharon Carter, que recebe o perdão do governo norte-americano e seu antigo posto como agente da SHIELD. Ela aceita de bom grado, mas as cenas finais revelam que ela mantém a sua posição como Mercador do Poder, agora ainda com mais autoridade e conhecimento.

Com o final de Falcão e o Soldado Invernal, a próxima atração do Universo Marvel no Disney+ será Loki, estrelada por Tom Hiddleston e Owen Wilson. A estreia está marcada para 11 de junho. Assista ao trailer:


Leia também

Web Stories

+
Juliette, Zico e Anitta: Sete celebridades que viraram tatuagens de fãsOportunidade de brilhar: Cinco PCDs que atuaram na TV brasileiraLançamentos da semana têm filme indicado ao Oscar e comédia sangrentaJuliette, craques do futebol e estrelas do pop: Os 10 maiores influenciadores do mundoDe sequestro-relâmpago a surto de ciúme: Veja a história de Kyra e Alan em Salve-se Quem Puder

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou da escolha da reprise de Pega Pega?