Sem acordo

Filhote de Supernatural e Bad Boys feminina: cinco séries rejeitadas pela TV

Divulgação/The CW

As atrizes Clark Backo (à esq.) e Katherine Ramdeen em Wayward Sisters, série derivada de Supernatural - Divulgação/The CW

As atrizes Clark Backo (à esq.) e Katherine Ramdeen em Wayward Sisters, série derivada de Supernatural

JOÃO DA PAZ - Publicado em 20/05/2018, às 07h05

A TV dos EUA passou por duas semanas tensas, entre cancelamentos de séries e aprovações de uma nova safra para a temporada 2018-2019. No meio do caminho, ficaram os pilotos rejeitados, seja por falta de acordo entre estúdio e emissora ou por serem ruins mesmo. Entre as reprovações surpreendentes, estão o filhote de Supernatural e uma trama policial feminina ambientada no universo da franquia Bad Boys.

Confira por que esses cinco pilotos muito requisitados não vão virar série (ao menos por enquanto, pois é possível que outras emissoras resgatem os projetos):

Divulgação/Fox

Kylie Bunbury na série Pitch; atriz estava escalada para estrelar remake de drama policial cult

Get Christie Love!
Get Christie Love! tinha tudo para vingar. Seria um remake da cultuada série policial exibida entre 1974 e 1975, na era da blaxploitation (produções feitas por negros e voltados ao público afroamericano), com produção era do hollywoodiano Vin Diesel (Velozes & Furiosos). A showrunner seria Courtney Kemp, de Power. A ótima Kylie Bunbury (Under the Dome, Pitch) viveria a protagonista.

Em janeiro, a ABC autorizou a gravação do piloto, mas desistiu depois de assisti-lo. Além de a qualidade do primeiro episódio, usado para vender a história, não chamar a atenção, pesou contra Get Christie Love! o fato de ser produzida por terceiros, uma parceria da Lionsgate com a Universal Television.

divulgação/Fox

Altamente requisitada após o fim de New Girl, Hannah Simone deu azar ao escolher nova série

Greatest American Hero
A rejeição de Greatest American Hero tem a ver com uma política da rede ABC. A emissora optou por comédias familiares em detrimento do reboot do drama Super-Herói Americano (1981-1983), que agora teria uma pegada mais cômica e uma mulher de cor como protagonista, no lugar de um homem loiro. O tradicionalismo da Disney, controladora da ABC, venceu.

Assim, Hannah Simone (New Girl), que recusou outros papéis de protagonista para fazer Greatest American Hero, ficou sem emprego. Ao saber da notícia, ela desabafou em uma postagem no Twitter, delatada minutos depois: "Acabamos de descobrir que a TV aberta não está pronta para ter sua primeira heroína de cor".

divulgação/columbia Pictures

No drama policial L.A.'s Finest, Gabrielle Union repetiria papel vivido no filme Bad Boys 2

L.A.'s Finest
Para a mídia especializada, não havia dúvidas de que L.A.'s Finest viraria série. Afinal, trazia uma dupla de protagonistas experientes, Gabrielle Union (Being Mary Jane) e Jessica Alba (Quarteto Fantástico), e Jerry Bruckheimer (da franquia CSI) na produção-executiva. A trama era uma continuação da franquia de ação Bad Boys, com Gabrielle no papel da agente Syd Burnett, vista no segundo longa, de 2003.

O entrave do drama policial foi ter a produção pelos estúdios de televisão da Sony Pictures, em uma era na qual as emissoras priorizam atrações feitas em casa. A NBC não entrou em um acordo com a Sony, em uma negociação que envolveu principalmente a venda para o mercado internacional. Como a série tem peso, a produtora continua à procura de um outro canal ou plataforma de streaming.

divulgação/abc

Mesmo com Madeleine Stowe (Revenge) e atriz de La La Land, Mixtape foi rejeitada pela Fox

Mixtape
A Fox sempre apostou em musicais, de Glee (2009-2015) a Empire, mas não comprou a ideia de Mixtape, atração sobre moradores de Los Angeles e as canções que marcaram suas vidas. Para o produtor Joshua Franco (Smash, Quantico), "qualquer pessoa que leu [o roteiro de] Mixtape sabe que a Fox não era o lugar ideal [para a série]", segundo desabafo no Twitter após saber da rejeição da emissora.

A série marcaria o retorno de Madeleine Stowe como protagonista na TV americana. Desde o fim de Revenge (2011-2015), em que interpretou a ricaça Victoria Grayson, a atriz atuou apenas em um episódio de 12 Monkeys, em 2016. Ela iria contracenar com Callie Hernandez, do filme La La Land: Cantando Estações (2016).

divulgação/The CW

Kim Rhodes na pele da xerife Jody Mills em cena do piloto reprovado de Wayward Sisters

Wayward Sisters
Nem tudo que sai de Supernatural vira ouro. Drama derivado da série popular, Wayward Sisters demorou dois anos para ser construído, de acordo com Andrew Dabb, showrunner de Supernatural e roteirista do filhote. A trama, que seguiria a história da xerife Jody Mills (Kim Rhodes), foi reprovada pela nanica The CW.

O presidente da rede, Mark Pedowitz, explicou a decisão: "Não sentimos que a série estava no nível criativo que queríamos. E achamos que teríamos mais chance [de sucesso] com Legacies [spin-off de The Originals]". Sem graça, Pedowitz até tentou amenizar a notícia negativa. "Esperamos que as personagens [de Wayward] participem como convidadas em Supernatural".

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Com quem Maria da Paz deve ficar em A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook