JASON LEWIS

Ex-galã de Sex and the City vira anjo sexy, mas dispensa nudez gratuita na TV

Lewis Jacobs/NBC

Jason Lewis em cena de Midnight, Texas: ele dispensa a nudez, mas tem várias cenas sem camisa - Lewis Jacobs/NBC

Jason Lewis em cena de Midnight, Texas: ele dispensa a nudez, mas tem várias cenas sem camisa

LUCIANO GUARALDO, de Nova York - Publicado em 12/01/2019, às 05h57

Conhecido por seu papel na série Sex and the City (1998-2004), em que viveu o homem que finalmente conquistou o coração da fogosa Samantha (Kim Cattrall), Jason Lewis volta à TV brasileira neste sábado (12) em Midnight, Texas, um drama sexy e sobrenatural. Ele interpreta um anjo gay que fugiu do Céu ao se apaixonar por um demônio. Apesar de abusar das cenas sem camisa, o ator de 47 anos dispensa a nudez gratuita.

"Eu sempre me pergunto se há um motivo prático para tirar a roupa. A ideia do sexo gratuito e da violência desnecessária, que estão lá só por estarem, não me atrai. É claro que queremos entregar um entretenimento visceral para o público, mas que seja dentro do contexto da história, por favor", defende Lewis ao Notícias da TV.

O discurso é bem diferente ao demonstrado pelo ator durante sua passagem por Sex and the City. Na comédia sobre quatro amigas em Nova York, ele aparecia nu com frequência, apenas de costas. Em uma cena icônica da série, posou para uma campanha de uma marca de vodca em que a garrafa da bebida cobria seu pênis.

Lewis interpretava o ator iniciante Smith Jerrod, galã que acabou se tornando o namorado mais duradouro de Samantha: ele participou de 16 episódios da última temporada, além dos dois filmes da franquia.

Depois de 15 anos, ele agora encara um desafio mais maduro: interpretar o anjo Joe, que desistiu de suas asas para viver um amor proibido com o demônio Chuy (Bernardo Saracino), na misteriosa cidade de Midnight, no Texas.

divulgação/hbo

Jason Lewis com Kim Cattrall na época de Sex and the City: nudez, agora, só com conteúdo

Mas Joe e Chuy, incrivelmente, não são os seres mais sobrenaturais do vilarejo. O local é habitado por vampiros, bruxas, lobisomens, videntes e até um gato falante. Além da variedade de poderes, a atração contempla um amplo espectro da sexualidade: há personagens gays, héteros e bissexuais, e a pegação rola solta.

A mistura de criaturas e a sexualidade latente são fruto da mente da autora Charlaine Harris, a mesma que escreveu os livros que deram origem à série True Blood (2008-2014) e que recebe olhares tortos em sua igreja por causa do conteúdo adulto de suas obras.

Midnight, Texas é mais pudica do que a série de vampiros da HBO. A nudez é apenas sugerida, uma limitação pelo fato de, nos EUA, ela ser exibida na TV aberta --para o alívio de Lewis, que não precisa tirar a roupa por completo.

Para o ator, a série é mais do que a exploração da sensualidade e do sobrenatural. "Ela faz questionamentos sobre o que nos torna pessoas boas? O que nos torna humanos? Quando você tem tantas criaturas sobrenaturais, é difícil achar essa vertente. Mas não queremos explorar a possibilidade do Joe de voar, e sim a de seguir em frente diante de todos os obstáculos", filosofa.

Midnight, Texas estreia neste sábado (12), às 22h, no canal TNT Séries. O elenco conta ainda com François Arnaud (The Borgias), Arielle Kebbel (Ballers), Peter Mensah (Spartacus), Dylan Bruce (Orphan Black) e Parisa Fitz-Henley (Luke Cage).

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Que castigo Isabel merece no final de Espelho da Vida?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook