Nova temporada

Atores erram cenas de propósito para agradar público de Vai que Cola

Divulgação/Multishow

Cacau Protásio em cena do episódio de estreia da quarta temporada de Vai que Cola - Divulgação/Multishow

Cacau Protásio em cena do episódio de estreia da quarta temporada de Vai que Cola

FERNANDA LOPES - Publicado em 16/10/2016, às 07h17

A série humorística Vai Que Cola estreia sua quarta temporada no Multishow nesta segunda (17), e, mesmo após mais de cem episódios exibidos, os atores continuam a confundir as falas, a se desconcentrar e a provocar risos fora de hora nas gravações. Mas o telespectador não deve se enganar: ninguém é inocente na atração. O elenco principal do programa não só admite como também tem orgulho de errar o texto e as marcas de cenas. Dizem que, assim, o público sai ganhando.

"Eles adoram quando a gente erra a fala, quando esquece, quando brinca fora de cena mas [na verdade] já está valendo. Às vezes, para zoar o colega, a gente fala alguma coisa fora do texto de propósito, e de fato isso fica [na edição final]. Nós temos esse desprendimento de, quando não sabemos o texto, falar: 'O que eu falo aqui agora?'. As pessoas adoram isso, essa naturalidade. Então eu sinto a resposta imediata da plateia, quanto mais a gente se diverte fazendo, mais o público se diverte também", afirma Fiorella Mattheis, a Velna. 

Vai que Cola foi o primeiro trabalho de humor da atriz, e ela considera o programa como uma verdadeira escola.

Já os veteranos, como Cacau Protásio, concordam que a descontração domina o cenário giratório do programa, mas ponderam que a brincadeira também tem seu lado sério.

"Muita coisa é improvisada, ainda mais quando tem que repetir. Na primeira vez, a plateia riu, mas quando temos que repetir, temos que pensar em alguma coisa para fazer rir de novo, porque é um saco ouvir as repetições. Fico o tempo todo [pensando] nisso. Parou a gravação, já penso: 'Meu Deus, o que eu vou fazer agora?'. A gente tenta buscar coisas novas, mas só vou saber se ficou muito bom ou mais ou menos quando for ao ar", explica Cacau.

Nesta nova temporada, o Vai que Cola tem uma novidade que se destaca logo na estreia: pela primeira vez, um episódio foi feito totalmente fora do estúdio. O capítulo inaugural da temporada foi gravado em Cascadura, bairro da zona norte do Rio de Janeiro, e contou com 70 figurantes e 90 funcionários da equipe técnica.

No episódio, Dona Jô (Catarina Abdalla) se casa com Brito (Oscar Magrini) e dá uma festa de arromba para comemorar. Com uma hora de duração, foi exibido em pré-estreias em salas de cinema de todo o Brasil.

Divulgação/Multishow

Marco Luque, Samantha Schmütz e Fiorella Mattheis em cena de Vai que Cola, do Multishow

Renovação
O investimento do Multishow no programa, sucesso na TV paga desde 2013, não se limita ao primeiro episódio. Para ter histórias novas ao longo dos 40 capítulos da temporada, o canal contratou vários reforços para o elenco fixo.

Marco Luque estreia no papel do pizzaiolo Pasquale, que vive um romance com Velna (Fiorella Mattheis). Rafael Infante e Leticia Lima, ambos ex-Porta dos Fundos, fazem respectivamente os personagens Éricsson, um eletricista agitado, e Gabi do Lins, patricinha rival de Jéssica (Samantha Schmütz). Oscar Magrini e Aline Riscado também se juntam ao elenco.

"Susan, minha personagem, não é tão engraçada. É mais neutra, ela compõe o time. Tem sido uma experiência diferente porque [a equipe] me dá a oportunidade de ousar, de mudar o texto. Estou começando a me soltar aos poucos", diz Aline, ex-bailarina do Domingão do Faustão, que interpreta uma personal trainer.

Os veteranos ganham novas tramas. Terezinha (Cacau Protásio) recebe vários imóveis como herança e fica rica. Com a ajuda de Valdomiro (Paulo Gustavo), os dois ficam ainda mais convencidos e tentam promover o bairro do Méier como o melhor local do Rio. Já Jéssica continua fútil e esnoba ainda mais seus pretendentes suburbanos, com o sonho de conquistar um homem poderoso.

Os episódios começaram a ser produzidos em maio, e as gravações seguem até novembro. Com tanto ensaio, texto para decorar e gravar no mesmo dia, o que os impede de investirem em outros trabalhos, os atores já demostram um certo cansaço, mas ainda não pensam em um grande final.

"História sempre tem. É só sentar para inventar. Se todo mundo topar, achar que é válido e que vai enriquecer a marca do programa, estou aberta", opina Samantha Schmütz.

"O Vai que Cola é um programa que não existe em lugar nenhum. Podem falar bem ou mal, mas ele é visto. A gente tem uma quantidade de fãs crescente. É muito bom fazer, se eu fosse nova, talvez não desse tanto valor. A gente leva ao público a sensação de esquecer um dia difícil de trabalho", acredita Catarina Abdalla, a dona da pensão em que o programa se passa.

A quarta temporada de Vai que Cola será exibida no Multishow de segunda a sexta, às 22h30, a partir desta segunda.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook