Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CLÁSSICO DA LITERATURA

Após filme com Leonardo DiCaprio, O Grande Gatsby vai virar série de TV

Divulgação/Warner Bros.

Leonardo DiCaprio estende mão com um copo em cena do filme O Grande Gatsby (2013)

Leonardo DiCaprio em O Grande Gatsby (2013); clássico da literatura ganhará minissérie para a TV

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 26/1/2021 - 20h10

Clássico da literatura norte-americana, O Grande Gatsby (1923) ganhará uma nova adaptação, desta vez para a TV. O A+E Studios e a ITV Studios America se uniram para produzir uma minissérie baseada na obra que deve ser vendida para um canal pago ou serviço de streaming.

A última versão vez em que o personagem ganhou uma versão live-action foi no filme de 2013 protagonizado por Leonardo DiCaprio e dirigido por Baz Luhrmann.

Segundo a revista Hollywood Reporter, Michael Hirst (Vikings, The Tudors) será o responsável por escrever o roteiro da minissérie. Ele também atuará como produtor-executivo ao lado de Michael London. Blake Hazard, bisneta de F. Scott Fitzgerald (1896-1940), autor do livro original, será consultora do projeto.

De acordo com fontes da publicação, o A+E Studios mantém os direitos de adaptação há décadas, desde o filme feito para TV produzido em conjunto com a BBC em 2000 e que tinha no elenco nomes como Paul Rudd (Homem-Formiga) e Toby Stephens (Perdidos no Espaço). A versão escrita por Hirst está em desenvolvimento há três anos e poderia ter ido para as mãos da Apple, mas a gigante de tecnologia desistiu do projeto.

"Parece que vivi com Gatsby a maior parte da minha vida, lendo-o primeiro quando era um garoto, depois ensinando-o em Oxford na década de 1970 e relendo-o periodicamente desde então”, disse Hirst em comunicado à imprensa.

"Como o crítico Lionel Trilling escreveu uma vez: 'O Grande Gatsby ainda está tão fresco como quando apareceu pela primeira vez, até ganhou em peso e relevância'. Hoje, enquanto os EUA buscam se reinventar mais uma vez, é o momento perfeito para olhar com novos olhos para esta história atemporal, para explorar seus personagens famosos e icônicos através das lentes modernas de gênero, raça e orientação sexual", acrescentou.

O relacionamento do roteirista com o A+E Studios vem de longa data. Ele é o criador de Vikings (2013-2020), série produzida pelo estúdio e que se tornou a primeira roteirizada do History Channel. Hirst também é o responsável pelo spin-off, Vikings: Valhalla, que mudou de casa e será responsabilidade da Netflix.

A nova versão de Hirst irá explorar a comunidade negra de Nova York na década de 1920, bem como sua cultura musical. Farah Jasmine Griffin, professor de Inglês, Literatura e Estudos Afroamericanos da Universidade de Columbia, também atuará como consultor na série.

De acordo com a sinopse descrita pelo estúdio, a série "será uma reimaginação e vai cavar mais fundo nas vidas ocultas de seus personagens através das lentes modernas de um sonho americano fraturado, enquanto também captura toda a majestade da visão atemporal de Fitzgerald".

Além do filme estrelado por DiCaprio em 2013, O Grande Gatsby já foi adaptado para os cinemas em outras três ocasiões: em 1926, com Warner Baxter; 1949, com Alan Ladd; e 1974, com Robert Redford, em uma das versões mais marcantes do personagem.

Assista abaixo ao trailer de O Grande Gatsby com Leonardo DiCaprio:


Leia também

Enquete

Você gostou dos participantes escolhidos para o BBB22?

Sim, a edição promete muito entretenimento
19.89%
Não, tinham cotados mais interessantes
16.36%
Nenhum elenco vai superar o do BBB21
12.98%
Não acompanho o BBB
50.77%

Web Stories

+
Por que Ludmilla e Anitta brigaram? Entenda a treta que respingou no BBB 22BBB22: Cinco vezes em que Naiara Azevedo atraiu o ranço do público na primeira semanaFaustão na Band abala concorrentes com ibope histórico e equipe provoca RecordAntes da estreia, BBB22 já rendeu treta entre famosos, tentativa de redenção e maisBBB22: Após frustrar público, Globo anuncia participantes nesta sexta-feira

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas