Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

PÓS-VELHO CHICO

Lucy Alves perde sotaque e enfrenta preconceito duplo em Tempo de Amar

Raquel Cunha/TV Globo

A empregada Eunice (Lucy Alves) vai se apaixonar por um homem mais velho e rico  - Raquel Cunha/TV Globo

A empregada Eunice (Lucy Alves) vai se apaixonar por um homem mais velho e rico

MÁRCIA PEREIRA, no Rio de Janeiro

Publicado em 15/10/2017 - 7h16

Para interpretar a empregada que viverá uma paixão com um homem rico e mais velho em Tempo de Amar, Lucy Alves encara um desafio: neutralizar seu sotaque nordestino. A cantora que virou atriz por acaso trabalha com preparadores de elenco e pratica exercícios de fonoaudiologia: "É como aprender outro idioma, eu não falo errado, apenas falo de outro jeito", diz.

Na trama, sua personagem, Eunice, enfrentará muito preconceito ao se envolver com Reinaldo (Cássio Gabus Mendes). "O grande drama dela é viver um amor com um médico que pertence à elite, enquanto ela é uma empregada e tem a pele escura. Ela vai sofrer esse preconceito social e racial", adianta.

Para a atriz, apesar de ser uma trama de época, Tempo de Amar traz assuntos muito atuais. "Temos diferentes formas de preconceito e personagens femininas fortes. Justamente nesse momento de efervescência do empoderamento feminino. A novela se passa numa época em que a mulher começava a ser mais participativa e a lutar mais pelos seus direitos", resume.

Na novela, mesmo sendo uma empregada, Eunice tem mais liberdade por ser funcionária de Celeste Hermínia (Marisa Orth). A fadista é defensora de várias causas. "Ela é uma espécie de braço direito da patroa, inclusive na música. Ela é elegante, discreta, sabe ler e escrever, vive nesse ambiente cultural", conta.

O laboratório da atriz para construir a personagem é nas ruas. "Eu tenho observado muito as empregadas domésticas, as pessoas que trabalham servindo em lanchonetes, restaurantes."

reprodução/TV Globo

Lucy Alves com Camila Pitanga em cena de confronto de suas personagens em Velho Chico

Aos 31 anos, Lucy é novata na interpretação. Cantora e multi-instrumentista, ela foi parar no elenco de Velho Chico (2016) após se destacar na segunda temporada do The Voice Brasil (2013).

"Foi a vida que me trouxe para a dramaturgia, eu não procurei, mas os caminhos me trouxeram. Ser atriz ajuda nos palcos. Ser cantora me ajudou como atriz, afinal, eu já falava as letras como se contasse uma história." 

Ela estreou defendendo a antagonista da trama de Benedito Ruy Barbosa, rival da personagem de Camila Pitanga (Maria Tereza) e mulher do galã Domingos Montagner (Santo dos Anjos), ator que morreu afogado na reta final da novela. 

A atriz revela que não precisou fazer testes para seu segundo trabalho. Entrou no elenco de Tempo de Amar a convite do diretor artístico, Jayme Monjardim, que gostou do seu trabalho em Velho Chico.

"Foi um trabalho de muita arte. O Luiz Fernando Carvalho [diretor de Velho Chico] é muito cuidadoso e sabe extrair o melhor do ator. O Jayme é outro grande artista, tem um outro olhar e outra forma de conduzir. Ele chega a ser musical", diz Lucy.

Ela não esconde o desejo de emplacar uma canção na trilha sonora da trama das seis. "O Jayme é muito generoso e me deu total autonomia para mexer, sugerir. Então, talvez eu consiga mais pra frente trazer algo inédito para a novela"

Últimas de Tempo de Amar


Outras Novelas

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?