Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NO ENCONTRO

Claudia Raia revela que 'tirou bunda' e virou destra para fazer A Favorita

REPRODUÇÃO/GLOBO

Claudia Raia no estúdio do Encontro com Fátima Bernardes; ela veste uma blusa azul e está com um sorriso constrangido

Claudia Raia no Encontro com Fátima Bernardes; a atriz falou de sua personagem em A Favorita

Claudia Raia revelou no Encontro desta segunda-feira (16) detalhes de como construiu sua personagem na novela A Favorita (2008). A atriz teve que "tirar a bunda" e aprender a ser destra para interpretar uma mulher mais rústica na trama de João Emanuel Carneiro.

"Quem me preparou foi o Cacá Carvalho. Chamei ele pra me ajudar, porque é um papel denso e difícil. E a primeira coisa que ele falou foi: 'Eu quero tirar a sua bunda'. Eu falei: 'Como assim?! Como tirar meu bumbum nessa altura do campeonato?'", declarou a intérprete de Donatela, incrédula.

"A Donatela veio do nada, né? Era muito pobre, comia areia e terra quando era criança e foi adotada pela família da Flora (Patricia Pillar) porque os pais dela morreram em um acidente. Uma vida dura, difícil, uma mulher rústica. E tinha que tirar esse glamour, esse meu andar de bailarina, essa coisa sinuosa que eu tenho no meu corpo", explicou.

Segundo a atriz, fazer as coisas com a mão direita foi verdadeiro um desafio: "Ela [Donatela] era destra, e eu sou canhota. E o Cacá me fez fazer tudo com a mão direita. E é estranho! Quando você pega no garfo vira uma coisa mais rústica. Uma coisa que você não tem domínio".

A Favorita estreia nesta segunda-feira (16) no Vale a Pena Ver de Novo. Apesar de ser um folhetim querido pelos telespectadores, esta é a primeira vez em que a novela de João Emanuel Carneiro é reprisada.

Ainda no Encontro, Claudia Raia afirmou que já foi cobrada por fãs da novela. "Dizem que é a mais pedida no Vale a Pena Ver de Novo até hoje. E todo mundo me perguntava: 'Por que não volta A Favorita?'".

"Uma novela de treze anos atrás, muito forte e que parou o Brasil. O João Emanuel Carneiro, com sua excelência de grande autor, trouxe esse ineditismo de revelar quem era a vilã e quem era a mocinha só no capítulo 60! Nunca ninguém tinha feito isso antes, é uma coisa muito nova", elogiou.

A atriz também falou da dificuldade de construir uma personagem que gerasse dúvida no público para manter o segredo sobre quem era a verdadeira vilã: "Eu, a Patrícia Pillar e a direção sabíamos, só. Ninguém mais sabia. Você tinha que construir uma personagem que parecesse vilã, mas que depois, quando tudo fosse revelado, tudo tinha um porquê".

"Uma construção difícil, dúbia. Tudo tinha que ser explicado de alguma maneira. Uma novela difícil de fazer, mas tão maravilhosa", ponderou.

Confira abaixo trechos da participação de Claudia Raia no Encontro:


Últimas de A Favorita

Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.