Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Últimos capítulos

Autor de A Regra do Jogo se inspira em Hitler para o final de Gibson

Montagem/Reprodução

José Abreu (Gibson) e Bruno Ganz (Hitler): cena de filme serve de referência para novela - Montagem/Reprodução

José Abreu (Gibson) e Bruno Ganz (Hitler): cena de filme serve de referência para novela

MÁRCIA PEREIRA

Publicado em 26/2/2016 - 14h53

Gibson (José de Abreu) terá um ataque de fúria semelhante ao de Adolf Hitler no filme A Queda: As Últimas Horas de Hitler, de 2004, que volta e meia ganha paródias na internet. O longa-metragem será usado como referência para uma cena da última semana de A Regra do Jogo em que o Pai estará encurralado pela Polícia Federal. Em um discurso sobre ser incompreendido e estar cercado de imbecis, novamente o autor da trama, João Emanuel Carneiro, irá comparar o vilão ao ditador alemão. 

No roteiro do capítulo do dia 5, Carneiro indicou A Queda como inspiração para elenco e direção gravarem uma cena. Nela, Gibson estará reunido no interior de um casarão abandonado com Mara (Lorena da Silva) e 12 capangas. Nervoso, ele vai vociferar. O milionário terá acabado de fugir de helicóptero de agentes da Polícia Federal que foram prendê-lo na farmacêutica.  

"Tipo aquela cena de Hitler irado numa salinha, do filme A Queda, que vira meme toda hora", indicou o autor no roteiro. Ele se refere ao fato de internautas terem feito várias paródias, colocando legendas que satirizam assuntos dos mais diversos, como a Globo ameaçada diante dos avanços da Record na briga pela audiência ou a derrota da seleção brasileira para equipe da Alemanha na Copa do Mundo. 

O diálogo seguirá o contexto do ataque que Hitler tem no filme. "Vocês são um bando de incompetentes! Um bando de inúteis! Eu queria mudar esse país, mas não dá pra mudar o Brasil se pra isso a gente tem que contar com brasileiro! Eu devia ter recrutado um exército na Sérvia! Na Bósnia! Na Síria! Mas não! Contratei esse bando de pangaré! Raça podre", bradará Gibson.

Hitler, como se sabe, queria "salvar" a humanidade exterminando parte dela. Gibson discursa que pretende "salvar" o país por meio de uma organização criminosa. 

No capítulo seguinte, do dia 7, o milionário fará a própria família refém na mansão e soltará insultos e ofensas por se sentir incompreendido. "Todos vocês são uns limitados, não conseguem entender o meu projeto político! Vocês não entendem que pessoas como nós não podem estar à mercê da politicalha que manda nesse país? Um monte de leis feitas pra proteger a canalha, a bandidagem", gritará ele, sendo interrompido por Cesário (Johnny Massaro).

O jovem dirá que o avô enlouqueceu. "Cala a boca, comunistazinho de butique! Eu sou o único lúcido aqui. Um homem sozinho gritando no deserto. Minha família não entende, ninguém me entende. No futuro sim, meus ideais vão ser entendidos. A minha obra vai fazer essa nação ser verdadeiramente valorizada! Gibson Stewart vai figurar nos anais como um homem à frente do seu tempo", dirá, às gargalhadas.

É aí que João Emanuel Carneiro solta mais uma pista de que se inspirou em Hilter e outros ditadores. "Depois a maluca sou eu. Quem ta aí? É Napoleão?! Adolf Hitler? Calígula ou Nero? Cadê a cítara, paizinho? Vamos tocar fogo em Roma", falará Nelita (Bárbara Paz). Ela estará embriagada, com seu lado devassa mais aflorado do que nunca.

Essa sequência culmina na suposta morte do vilão de A Regra do Jogo. O desfecho do sequestro não consta no roteiro. Ele será dado como morto e comentarão que Zé Maria (Tony Ramos) pode ter matado o ex-chefe. Porém, o público pode esperar que isso vire um mistério, assim como a morte de Adolf Hitler, com várias versões, incluindo até suicídio.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Últimas de A Regra do Jogo

Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.