Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

RESUMÃO

Quem saiu do No Limite? Saiba como quarto eliminado perdeu prêmio

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

Imagem de Kamyla Romaniuk no No Limite 6

Kamyla Romaniuk no No Limite 6; participante foi eliminada após derrota na Prova da Imunidade

ERICK MATHEUS NERY

erick@noticiasdatv.com

Publicado em 13/5/2022 - 0h14

Kamyla Romaniuk pegou carona no bonde dos eliminados do No Limite 6 (Globo) e deixou o reality show no episódio desta quinta-feira (12). Na estadia de sobrevivência, ela foi apontada por uma parcela dos participantes como um elo fraco da Tribo Lua. Assim, a pós-graduada em Biomedicina perdeu a chance de levar R$ 500 mil para casa.

"A gente sempre pensa que vai ser fácil ou tranquilo, mas não é. A angústia é inevitável, eu queria ficar mais. De alguma forma, meu coração está tranquilo. Acho que consegui falar, principalmente para as meninas, tudo o que estava querendo falar. Em nenhum momento precisei ofender ou machucar alguém, então acho que levo isso como recompensa", desabafou a eliminada.

O fim da linha para Kamyla começou após a eliminação de Adriano Gannam. A Tribo Lua retornou animada para o acampamento, inclusive com cantoria e danças ao redor da fogueira. Com o amanhecer do Sol, a equipe azul buscou rever suas estratégias para conseguirem evitar mais uma derrota na Prova da Imunidade.

Na Tribo Sol, os participantes sofreram com a falta de comida, devido as últimas derrotas nas Provas do Privilégio. Por isso, eles comeram açúcar para aumentarem as taxas de glicose.

Prova do Privilégio

No circuito do dia, os participantes precisavam remar uma balsa até chegarem em uma plataforma. Cumprida esta etapa, um participante tinha que nadar para alcançar um molho de chaves e, em seguida, retornar à plataforma. Com as chaves, o grupo deveria voltar à terra firme. Em seguida, eles precisavam passar por um novo circuito de obstáculos para montarem um timão náutico no final da atividade.

Na etapa aquática, a Tribo Lua conseguiu ultrapassar a Tribo Sol e foi a primeira a retornar ao solo. Com esta vantagem, o time azul ganhou tempo e conseguiu vencer a disputa.

"Quando a Tribo Sol ficou muito atrás da Tribo Lua, foi muito ruim porque jogava uma responsabilidade muito grande para cima de mim. Ao mesmo tempo, [a derrota] foi boa para dar uma acalmada nos ânimos, dar uma baixada nas bolinhas. Tem uma galera ali com uma bolinha muito para cima", reclamou Matheus Pires.

Após o resultado, Fernando Fernandes informou que cada tribo precisava indiciar um participante para uma atividade secreta. Pires (Sol) e Victor Hugo de Castro (Lua) se ofereceram e foram para o novo desafio.

No novo campo de provas, Fernandes afirmou que o participante que vencesse a atividade teria direito a um voto duplo caso a equipe fosse ao Portal de Eliminação. Castro foi mais rápido e poderá utilizar o poder na eliminação desta noite ou na da próxima terça-feira (17), caso a equipe vá para a berlinda.

Mesmo com a derrota, Pires decidiu utilizar o mistério como um trunfo no jogo: "Eles acham que teve uma competição, acham que eu ganhei e não sabem o que é. É perfeito! Quanto mais eles acreditarem que tenho um poder, mais vou usar isso". 

Prova da Imunidade

No circuito decisivo do episódio, os participantes precisavam trabalhar em equipe para formarem uma corrente humana. Quem completasse a corrente primeiro e conseguisse mantê-la estável por três segundos venceria o desafio.

A Tribo Sol foi a mais rápida, mas os blocos da corrente começaram a cair quando eles se aproximaram do término. Na Lua, as quedas também se repetiram. Por isso, todas as tribos reavaliaram as estratégias e recomeçaram as articulações.

Nesta análise, Pedro Castro conseguiu aplicar um melhor plano e, com isso, a Tribo Sol venceu de novo a Prova de Imunidade. No entanto, a vitória não foi comemorada por completo, pois a equipe ainda não conseguiu encontrar uma forma para vencer a Prova do Privilégio --que assegura uma maior quantidade de comida ao grupo.

"Quando se trata de performance na prova, precisa que outros da tribo deem um pouco mais, sempre! Hoje ficou muito claro que quando a carga é dividida de maneira justa para todo mundo, algumas pessoas não dão conta", reclamou Ipojucan Ícaro, da Tribo Lua, que colocou Kamyla Romaniuk na mira dos homens.

E, de olho neste movimento, uma parte das mulheres da tribo decidiu retribuir o ataque no artista circense. Com este cenário desenhado, Ícaro acusou Guza Rezê de tentá-lo pintar como machista devido ao voto em Kamyla, que supostamente seria o elo frágil do grupo por ser mulher, de acordo com esta narrativa.

Portal de Eliminação

Quando a Tribo Lua chegou no Portal, Fernandes logo indagou: "Parece que nessa tribo todo mundo quer remar, mas ninguém está disposto a assumir o controle do barco, que está desgovernando e afundando. Não está na hora de alguém assumir essa liderança?".

Os participantes tentaram responder o apresentador, mas não conseguiram desenvolver uma linha de raciocínio. Na contagem exibida ao público, Kamyla recebeu sete votos e deixou o programa.


Saiba tudo que acontece nos reality shows com o podcast O Brasil Tá Vendo

Ouça "#77 - Num reality show, baixaria é fundamental?" no Spreaker.


Acompanhe conteúdos exclusivos no YouTube do Notícias da TV:


Últimas de No Limite 6

Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.