Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Repetibilidade

Série boa é aquela que se pode reprisar, diz executivo do Universal Channel

Divulgação

Hugh Laurie em foto promocional de House, que chega a ter seis reprises por dia no Universal - Divulgação

Hugh Laurie em foto promocional de House, que chega a ter seis reprises por dia no Universal

DANIEL CASTRO, no Rio de Janeiro

Publicado em 10/3/2016 - 4h56

Em painel no Rio Content Market, ontem (9) no Rio de Janeiro, o diretor-presidente da NBC Universal no Brasil, Paulo Barata, surpreendeu pela sinceridade. Ao falar para um público majoritariamente composto por produtores independentes, Barata afirmou que uma das características que procura nas séries que exibe em seus canais (Universal, Syfy e Studio Universal) é a “repetibilidade”.

“É uma coisa vista como pejorativa, mas é altamente positivo ter um material que possa ser reprisado”, disse o executivo, que programa até seis vezes em um único dia a série House, encerrada há quase quatro anos.

A reprise de séries e filmes é uma das principais reclamações dos assinantes de TV por assinatura, mostram as pesquisas. Mas é também uma característica do setor. Os canais pagos reprisam à exaustão não apenas porque não têm recursos para investir em novos produtos, mas porque as repetições dão audiência, ou seja, têm público. Bons exemplos de séries com “repetibilidade” são House (2004-2012), Friends (1994-2004, na Warner Channel) e Seinfeld (1989-1998, em cartaz no Sony). Continuam sendo reprisadas até hoje, e continuam fazendo sucesso.

O Universal Channel tem cumprido cotas obrigatórias de conteúdo nacional com séries da Record e programas curtos. Mas prepara um pacote de estreias. Entre elas, estão Unidade Básica (produção da Gullane), Amigo de Alugel (O2), Natália (Academia de Filmes) e 171 – Negócio de Família (Moonshot), entre outras.

Segundo Barata, o grande desafio do Universal Channel ao escolher séries brasileiras é não decepcionar o telespectador acostumado a ver produções de US$ 5 milhões por episódio. A maioria das produções nacionais não têm esse orçamento nem para toda uma temporada.


O jornalista Daniel Castro viajou a convite da organização do Rio Content Market


 ► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

TUDO SOBRE

Friends

Seinfeld

Leia também

Web Stories

+
Quem é Alanis Guillen? Conheça a Juma Marruá do remake de PantanalHarmonização facial e lente nos dentes: Veja antes e depois dos peões de A Fazenda 13Ex de Anitta e rei da pegação: Gui Araujo é o primeiro fazendeiro de A Fazenda 13Elenco, estreia e bastidores: Saiba tudo sobre o reboot de Um Maluco no PedaçoAgressão e barraco em festa clandestina: Veja histórico dos peões de A Fazenda 13

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Além de Pantanal, qual novela antiga merecia um remake?