Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

STANLEY GUSMAN

Apresentador de Minas Gerais vira 'máquina de vendas' de merchandising

REPRODUÇÃO/TV ALTEROSA

Stanley Gusman no Alterosa Alerta: vendas na TV vão de plano funerário a loteamento imobiliário - REPRODUÇÃO/TV ALTEROSA

Stanley Gusman no Alterosa Alerta: vendas na TV vão de plano funerário a loteamento imobiliário

RUI DANTAS

Publicado em 21/9/2018 - 5h10

Parece rima, mas é verdade: o apresentador do Alterosa Alerta, Stanley Gusman, 47 anos, vende implante dentário, plano funerário e loteamento imobiliário em seu programa na afiliada do SBT em Minas Gerais. Também comercializa alisador de cabelo e colchão magnético. Com uma hora de programa pela manhã, entre 7h e 8h, e outra pela tarde, das 12h30 às 13h30, Gusman se tornou um fenômeno comercial no Estado.

Ele chega a fazer seis merchandisings em um único programa de uma hora, um a cada dez minutos, fato atípico para uma atração policial em um mercado regional. O segredo de tanta venda, diz ele, é que participa pessoalmente dos acordos comerciais, diferentemente do que costuma ocorrer na televisão, em que os apresentadores delegam tal papel à área comercial.

"Eu negocio pessoalmente os merchans e acredito que seja um diferencial", afirma. Para ele, em Minas faz diferença o apresentador ir até a empresa "em carne e osso". "Minha presença acaba facilitando muito as negociações. E eu não abro mão disso, pois assim não perco negócio", gaba-se.

Gusman afirma que divide, geralmente em partes iguais, os valores de cada merchan com a Alterosa. Sem abrir os valores, também diz que não há preço fixo para um anúncio desse tipo em seu programa. "A cada negociação a gente trabalha de um jeito, mas tenho certeza que aqui [o Alterosa Alerta] é o melhor local para comercializar lotes de terra de R$ 30 mil em 60 meses", exemplifica, já se vendendo.

O advogado e âncora do Alterosa Alerta, que não é uma franquia do Cidade Alerta, começou na TV comentando notícias policiais na edição mineira do Brasil Urgente, em 2014. O titular da atração na época, Amaro Neto, deixou a Band, e Gusman foi convidado pela direção a liderar o programa. Fez sucesso e chegou a dividir a tela com José Luiz Datena, titular da edição nacional.

Ele admite que morreu de medo com o convite. "Uns dez dias depois que eu comecei a apresentar o programa, caiu uma ponte em Minas Gerais, perto da Copa do Mundo, um caso que teve repercussão nacional", lembra. "Até hoje fico em pânico quando estou apresentando o programa ao vivo."

Ao final de 2015, Gusman foi convidado pelo SBT Minas para comandar o Alterosa Alerta. Em novembro próximo, a atração vai ganhar um novo cenário e novos quadros. Gusman afirma que pagou do próprio bolso aproximadamente R$ 120 mil na construção de um novo estúdio.

O programa terá um game, que Gusman apelidou de Tela Premiada, mas cujo nome ainda não foi definido oficialmente. "O telespectador liga, escolhe um número de 1 a 30 e ganha prêmios em dinheiro, começando com R$ 50, no mínimo, e indo até R$ 1.000", adianta. O próprio Gusman atenderá às ligações.

No cenário novo, em vez de uma única televisão ao fundo, como ocorre atualmente, o Alterosa Alerta vai contar com seis televisores sintonizados em vários canais. "Posso ter um link falando do atentado que aconteceu com o [Jair] Bolsonaro, por exemplo, em Juiz de Fora [MG], outro canal sintonizado na CET [Companhia de Engenharia de Tráfego] local e por aí vai", explica.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?