Balanço Oficial

Aplicações financeiras e TV paga salvam Globo de prejuízo em 2017

Divulgação/TV Globo

Carlos Henrique Schroder, diretor-geral da TV Globo: emissora teve prejuízo operacional - Divulgação/TV Globo

Carlos Henrique Schroder, diretor-geral da TV Globo: emissora teve prejuízo operacional

DANIEL CASTRO - Publicado em 16/03/2018, às 15h28

Balanço contábil publicado nesta sexta-feira (16) pela Globo mostra que o maior grupo de mídia do país só não teve prejuízo em 2017 graças às aplicações financeiras e às operações de TV por assinatura lideradas pela Globosat. O resultado operacional líquido da TV Globo foi negativo, no terceiro ano consecutivo em que a emissora viu suas receitas com publicidade caírem, consequência da crise econômica do país.

A TV Globo e seu portal de internet fecharam 2017 com um faturamento de R$ 9,780 bilhões, 4,6% a menos do que os R$ 10,248 bilhões de 2016, que por sua vez já tinham sido 8,2% inferiores aos R$ 11,160 arrrecados em 2015.

Descontadas as despesas com produção, vendas e admistração, a Globo teve em 2017 um resultado operacional líquido deficitário, de R$ 83,3 milhões.

A crise econômica também afetou os negócios de TV paga, com a queda de assinantes e de receitas com publicidades em canais fechados, mas esse segmento conseguiu resultados positivos.

Assim, na soma dos recursos obtidos com aplicações financeiras e investimentos (ou seja, do dinheiro que a Globo economizou nos anos anteriores) e das receitas de TV paga e mídia impressa, o grupo manteve seu histórico de lucro bilionário: R$ 1,853 bilhão, pouco maior do que todo o faturamento da Record de São Paulo (R$ 1,845 bilhão) no ano passado.

Considerando todos os negócios de mídia do grupo, o faturamento com publicidade e serviços foi de R$ 14,802 bilhões, uma redução de 3,5% sobre 2016 (R$ 15,332 bilhões).

O balanço, publicado nesta sexta-feira (16) no jornal Valor Econômico, mostra que a Globo tem conseguido manter seus custos estáveis, apesar dos reajustes salariais e do aumento de preços de serviços e materiais.

Isso se deve a uma política mais rigorosa de gastos. Nos últimos anos, a emissora reduziu substancialmente seu banco de elenco. Hoje, somente atores considerados imprescindíveis, altamente produtivos e "medalhões" têm contratos de longo prazo. Nas novelas, viagens ao exterior nos primeiros capítulos também já não são mais uma rotina.

Tudo sobre

Globo

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que falta para Amor de Mãe conquistar mais audiência?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook