Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

TRETA EM HOLLYWOOD

X-Men quase perdeu Hugh Jackman por comportamento abusivo de diretor

Divulgação/20th Century Fox

Hugh Jackman enfrenta inimigo como o personagem Wolverine em cena do filme X-Men 2

Hugh Jackman em cena de X-Men 2; ator quase deixou a produção após briga com diretor

REDAÇÃO

Publicado em 31/7/2020 - 17h29

Responsável por dar vida ao personagem Wolverine nos cinemas, Hugh Jackman quase deixou o papel durante as filmagens de X-Men 2 (2003). O ator, ao lado de outros integrantes do elenco, entrou em conflito com o diretor Bryan Singer no meio da produção por conta do comportamento abusivo do cineasta com toda a equipe.

O astro teria ameaçado abandonar a produção após uma sequência filmada com dublês ter dado errado e quase causado um acidente mais grave. Segundo fontes próximas à produção, os artistas também reclamavam que Singer, ao lado de outros integrantes de sua equipe, trabalharam muitas vezes sob o efeitos de narcóticos.

Segundo as acusações, divulgadas inicialmente pelo Hollywood Reporter, o produtor Tom DeSanto chegou a solicitar a paralisação parcial das gravações pelo medo de algum membro do elenco ou dublê se machucar. Singer, no entanto, teria se recusado a obedecer aos pedidos e continuado com as filmagens.

Após a insistência do cineasta, as fontes revelaram que Hugh Jackman se machucou durante a filmagem de uma cena com os atores principais. Ela estava prevista para ser rodada apenas no dia seguinte, mas Singer insistiu que fosse adiantada, mesmo com a falta de dublês no set - o que teria causado irritação entre a equipe de produção.

De acordo com a publicação, a 20th Century Fox, o estúdio responsável pela franquia na época, se recusou a demitir o cineasta e afastou DeSanto. Ao saberem da decisão, Jackman e outros atores foram até o trailer do diretor e o confrontaram com ameaças de não seguir com os trabalhos se DeSanto não retornasse.

Um executivo envolvido com o filme afirmou de forma anônima que o estúdio foi o grande responsável pelo comportamento de Singer. "O comportamento dele foi ruim no primeiro filme e nós não falamos nada. No segundo filme foi a mesma coisa. Isso criou um monstro", afirmou.

Mesmo após os problemas durante a produção de X-Men 2, Bryan Singer ainda retornou à franquia para comandar X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (2014) e X-Men: Apocalypse (2016). O primeiro, inclusive, contava com parte do elenco que teve atritos com o diretor.

Histórico de polêmicas

Além dos problemas com a agora franquia da Marvel, o diretor também teve o nome envolvido em polêmicas durante o trabalho em Bohemian Rhapsody (2018). Singer era o responsável pela cinebiografia da banda Queen quando foi acusado de ter abusado um menor de idade em 2003.

Outros quatro homens acusam o artista de assédio sexual. Após os escândalos se tornarem públicos, Singer deixou a cadeira da direção de Bohemian Rhapsody e foi substituído por Dexter Fletcher. Ele nega todas as acusações.

TUDO SOBRE

X-Men

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?