BIRD BOX

Sandra Bullock chantageia atores mirins com doces para poder gritar com eles

Fotos: Divulgação/Netflix

Trevante Rhodes e Sandra Bullock com as crianças Julian Edwards e Vivien Lyra Blair - Fotos: Divulgação/Netflix

Trevante Rhodes e Sandra Bullock com as crianças Julian Edwards e Vivien Lyra Blair

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 20/12/2018, às 05h29

Mãe de duas crianças na vida real, Sandra Bullock teve de bolar uma estratégia inusitada para maltratar os atores mirins com quem contracenou em Bird Box, filme que a Netflix estreia nesta sexta (21). Como a personagem da atriz gritava e era rude com os dois ao longo de boa parte da produção, a vencedora do Oscar decidiu chantageá-los com doces.

"Antes de gravar cada cena, eu tinha que sentar com eles e explicar que ia arrastá-los pela floresta e falar coisas horríveis, mas que assim que a diretora gritasse 'corta', nós poderíamos ir juntos até a mesa do bufê e pegar vários doces", contou Sandra sobre a relação que criou com os atores Julian Edwards e Vivien Lyra Blair.

A estrela de 54 anos, no entanto, sofreu muito mais do que as próprias crianças com os seus maus-tratos. "Como eu sou mãe, precisava ficar me lembrando o tempo todo que eu não podia ser nada maternal. Mas era difícil. Assim que encerrávamos uma cena, eles iam brincar e eu ficava chorando, destruída", lembrou ela.

Em Bird Box, Sandra interpreta Malorie, uma artista plástica seca e autossuficiente que tem dificuldades de se relacionar com os outros. Grávida, ela sofre para aceitar que está esperando um bebê, e sua situação fica ainda mais complicada quando um monstro misterioso começa a fazer boa parte da população mundial se matar.

Sem outra saída, a pintora é forçada a se trancar em uma casa ao lado de outros oito estranhos, com janelas e portas vedadas e nenhuma visão do mundo exterior --afinal, quem faz contato visual com a criatura acaba "infectada" e tira a própria vida.

A narrativa se divide entre dois tempos: durante o confinamento dos sobreviventes na casa e cinco anos depois, quando Malorie e as duas crianças, chamadas apenas de Menino (Julian Edwards) e Menina (Vivien Lyra Blair), enfrentam uma longa e perigosa viagem de barco, todos com os olhos vendados para evitarem a ameaça.

Vendada, Sandra Bullock rema barco em rio perigoso com os dois atores mirins a bordo

As vendas utilizadas pelos atores nas gravações bloqueavam de verdade a visão. "Você não pode fingir que não consegue enxergar, não fica convincente, então nós realmente tínhamos de ficar no escuro. Eu cheguei a bater meu rosto nas câmeras algumas vezes", lembrou Sandra durante passagem pelo Brasil para divulgar o filme.

A atriz de Miss Simpatia (2000) só ganhou um desconto na "cegueira" quando precisava correr com as crianças pela floresta ou remar o barco em que os três estavam. "Nesses momentos, me davam uma venda com algumas frestas, então eu conseguia enxergar um pouco mais. Mas isso só aconteceu porque prometi aos pais das crianças que as devolveria intactas ao término de cada dia", brincou ela.

Mãe heroína
Segundo Sandra, Bird Box chamou sua atenção por colocar na tela uma figura maternal que não costuma ser mostrada na ficção. "As mães do cinema estão sempre cozinhando, colocando curativo nas feridas dos filhos, sendo fofinhas. Mães de verdade são guerreiras, porque você precisa se transformar em uma ursa superprotetora", explicou ela, que teve de mostrar determinação em cena.

"Acho que só uma mãe entende a força de outra mãe. São mulheres que também têm medo, estão sempre preocupadas com a segurança dos filhos. E mostrar medo em um filme não é algo bonito de se ver, mas funciona. Eu imaginava o que faria se meus filhos estivessem naquela situação", contou a atriz.

Além de Sandra e das crianças, o elenco de Bird Box conta com nomes de peso, como John Malkovich (indicado a dois Oscars), Jacki Weaver (indicada a dois Oscars), Sarah Paulson (ganhadora do Globo de Ouro e do Emmy por American Crime Story), BD Wong (indicado ao Emmy por Mr. Robot), Trevante Rhodes (de Moonlight: Sob a Luz do Luar) e o rapper Machine Gun Kelly.

A história é baseada no best-seller A Caixa de Pássaros, escrito por Josh Malerman, e faz parte de uma iniciativa megalomaníaca da Netflix de se firmar como uma produtora de filmes de qualidade, de ser "a nova casa do cinema".

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está curtindo o programa Se Joga?
Sim, é divertido e leve.
22.27%
Não é horrível, mas também não é bom.
26.34%
Não, achei muito ruim, uma vergonha.
27.00%
Prefiro A Hora da Venenosa.
24.40%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook