É CRIME

Rio na Sessão da Tarde: Animação mostra tráfico de animais silvestres no Brasil

REPRODUÇÃO/FOX FILM

A arara-azul Blu e Linda fazem um cumprimento com as mãos em cena da animação Rio

A arara-azul Blu e Linda em cena da animação Rio; filme exibido na Sessão da Tarde desta sexta (1º)

REDAÇÃO - Publicado em 01/05/2020, às 04h34

A Globo exibe Rio na Sessão da Tarde desta sexta (1º), às 14h58 (horário de Brasília). Dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha, o filme conta a história de uma arara-azul criada nos Estados Unidos. Tudo munda quando Blu precisa voltar para o Brasil para salvar sua espécie, que está ameaçada de extinção. Apesar de passar uma imagem estereotipada do país, a animação mostra a realidade do tráfico de animais silvestres.

No longa lançado em 2011, Blu foi capturado por contrabandistas de animais quando tinha acabado de nascer no Rio de Janeiro. A ave acabou parando em Minnesota, nos EUA, onde foi adotada por Linda. A mulher cria a arara-azul como seu melhor amigo, e eles desenvolvem um forte laço afetivo.

Domesticado, Blu nunca aprendeu a voar e acreditava ser o último de sua espécie. A vida do animal muda completamente ao conhecer Túlio (dublado por Rodrigo Santoro), um ornitólogo que confirma que a ave é o único macho vivo e, por isso, precisa urgentemente acasalar com a última fêmea viva. O profissional convence Linda a levar seu pet até o Rio de Janeiro para salvar a espécie.

Disposto a cumprir sua missão, Blu vai ao encontro de Jade, mas se surpreende ao perceber que a arara é um espírito livre e detesta ficar engaiolada. A personagem tenta de toda forma escapar do cativeiro e se recusa a acasalar com o macho. Quando tenta fugir, o casal é capturado por uma quadrilha de venda de aves raras. Agora, eles precisam unir forças para escapar dos traficantes.

Por trás da história bonitinha do filme, porém, está a realidade cruel do contrabando de animais silvestres no Brasil. De acordo com dados do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), esse tipo de tráfico provoca a retirada de aproximadamente 38 milhões de exemplares por ano das florestas e matas do país. Destes, cerca de 4 milhões são encaminhados para o comércio ilegal.

Os animais em extinção são o principal alvo dos caçadores. Dependendo da espécie, o valor de venda pode chegar a U$ 30 mil (mais de R$ 160 mil). A arara-azul retratada na animação Rio está entre as espécies mais contrabandeadas. O tráfico de animais é considerado crime ambiental e acelera ainda mais a extinção dos bichos.

Assista abaixo ao trailer de Rio:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook