Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

L.O.C.A

Com filme feminista, Mariana Ximenes alerta sobre relações abusivas: 'Se amem'

Divulgação/Conspiração Filmes

Mariana Ximenes em foto divulgação do filme L.O.C.A.

Mariana Ximenes é a protagonista de L.O.C.A.; filme estreia no streaming do Telecine neste domingo

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 10/8/2021 - 6h35

De volta à faixa das 18h da Globo com Nos Tempos do Imperador, Mariana Ximenes também poderá ser vista no streaming do Telecine a partir deste domingo (15) em L.O.C.A., filme de comédia que ela protagoniza ao lado de Débora Lamm e Roberta Rodrigues. Com a temática feminista muito forte no longa, a atriz espera que o título reforce o alerta para relações abusivas entre homens e mulheres.

Escrito, dirigido e protagonizado por mulheres, L.O.C.A. explora o que aconteceria quando mulheres chamadas de "loucas" por seus parceiros chegam no ápice da exaustão de seus relacionamentos tóxicos.

Em coletiva de imprensa para a divulgação do filme da qual o Notícias da TV participou, Mariana disse que o longa serve como um aviso para que as expectadoras não percam suas identidades por causa de "machos tóxicos".

Quem nunca ligou para uma amiga para falar sobre relacionamentos? Às vezes, precisamos de um olhar distante para entender que estamos vivendo um relacionamento tóxico. Estamos ampliando nosso conhecimento sobre isso. Eu recomendo fazer análise. É uma troca de você consigo mesma. Sobre relacionamento abusivo, você precisa a se amar. Se amem! Com amor próprio e autoestima, surge um relacionamento mais saudável. Não perca a sua identidade em prol de um relacionamento.

Em L.O.C.A, as protagonistas se veem no limite após aturarem diversas atitudes tóxicas de seus namorados. Por conta disso, elas acabam tomando decisões discutíveis como forma de vingança. Para Mariana, apesar de ter sido divertido "ferrar" com os homens na ficção, essa não é a melhor saída.

"Sobre as vinganças, que delícia poder viver essas mulheres furiosas. Atacando e se vingando de seus cônjuges. Elas extrapolam e fazem o que a gente até gostaria de fazer, mas não pode. Há limites. A ficção tem essa brincadeira e pode extrapolar porque a gente não está na vida real", acrescentou.

Por L.O.C.A. se tratar de uma comédia, Mariana disse acreditar que o humor é uma boa maneira de abordar temas importantes de forma leve, mas sem perder o impacto. A atriz pontua que o longa é uma forma de ressignificar o termo "louca" e mostrar que os homens não irão mais calar as mulheres.

"Através do lúdico, nós conseguimos falar das coisas mais difíceis. Em tempos que existe o incêndio da Cinemateca, que estão queimando nossas memórias, estrear um filme de comédia é uma luz. Já fui chamada de louca, mas nós vamos ressignificar esse termo. Estamos reagindo àqueles que querem nos calar. No caso do filme, nós nos vingamos. Mas não precisamos extrapolar, podemos colocar nossas opiniões de forma firme", completou.

DIVULGAÇÃO/CONSPIRAÇÃO FILMES

As três protagonistas de L.O.C.A.

O amor ideal não existe

Claudia Jouvin, diretora e roteirista do projeto, endossou o coro da atriz e explicou que L.O.C.A. é uma história sobre mulheres fortes e que explodem por não aguentarem mais seus relacionamentos abusivos. Ela vê a evolução do feminismo como um dos motivos pela mudança na forma como se veem histórias amorosas atualmente.

Segundo a cineasta, o filme chega para corrigir "erros" causados por décadas de comédias românticas que vendem a existência de um amor ideal que, na verdade, não existe.

A gente sonhava com o amor ideal, com o príncipe encantado. E a vida não é assim. A gente que, com a evolução do feminismo, tinha ali um contexto perfeito pra fazer uma história de amor torta. Nenhuma historia de amor é perfeita, sempre tem altos e baixos. No nosso filme, são mais baixos do que altos. São essas mulheres reagindo a essas situações.

Por já ter passado por um relacionamento tóxico, Claudia vê em seu papel como contadora de história uma missão de falar sobre o assunto e incentivar que outras mulheres façam o mesmo.

"Quando você está numa relação tóxica, você tem vergonha de estar passando por isso. Quando falamos isso no filme, dizemos que tudo bem, acontece, mas aprenda a se defender. Acho importante colocar isso, as pessoas precisam falar, nem que seja para uma amiga. Precisam achar um caminho pra sair dessa situação. No filme, as personagens extrapolam, mostram o que não devemos fazer. Achamos graça porque, quando oprimidas, temos vontade de fazer essas coisas. O filme é uma resposta a essas situações", finalizou.

O elenco do longa ainda conta com Fabio Assunção, Luis Miranda, Érico Brás, Otávio Müller e Cris Vianna. Além da entrada no streaming, o filme também será exibido no Telecine Premium no domingo, às 22h. Assista ao trailer de L.O.C.A:


Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
De absorvente usado a café no chão: As maiores nojeiras de A Fazenda 13Bolsonaro virou chacota na Globo! Nos Tempos do Imperador coleciona indiretasMitomaníaco, sem noção ou exibido? 5 vezes que Gui Araujo falou demais em A FazendaDe vendedor de pastéis a diretor de cinema: Por onde anda o elenco de Malhação 2008?Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filme

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas