EM PLAYMOBIL

Animador de Frozen revela truque para dar vida a bonecos de plástico

Divulgação/Paris Filmes

Os personagens Rex Dasher e Marla em cena de corrida de Playmobil - O Filme

Rex Dasher e Marla fazem em Playmobil - O Filme algo que bonecos não podem: dobrar pernas e braços

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 19/12/2019, às 05h01

Diretor da animação Playmobil - O Filme, já em cartaz nos cinemas brasileiros, Lino DiSalvo se deparou com um problemão logo no início da produção: os bonecos de plástico da marca alemã não têm cotovelos ou joelhos e, portanto, não dobram braços e pernas. Para animá-los, ele teve de usar um truque que aprendeu quando foi responsável por desenhar o boneco de neve Olaf, de Frozen - Uma Aventura Congelante (2013).

"Se você já viu Frozen, sabe que Olaf tem gravetos no lugar dos braços. Então, sempre que precisávamos mostrar ele pegando um objeto para segurar, havia um corte de câmera. Em Playmobil, eu faço a mesma coisa. Foi uma maneira que encontramos de não quebrar totalmente a magia", conta o diretor.

Com pegada divertida e para toda a família, o próprio filme faz piada com a falta de mobilidade dos bonequinhos: quando os irmãos Marla (Anya Taylor-Joy) e Charlie (Gabriel Bateman) são transportados do mundo real para o universo dos brinquedos, a primogênita se atrapalha com as pernas indobráveis e acaba tropeçando.

DiSalvo estreia como diretor em Playmobil, depois de trabalhar como animador em sucessos como O Galinho Chicken Little (2005), Bolt: Supercão (2008) e Enrolados (2010), e como chefe de animação em Frozen. Logo de cara, ele também precisou dirigir atores de carne e osso, pois o longa começa com uma sequência de live action.

"Live action foi totalmente novo para mim... Como se já não houvesse coisas novas o suficiente!", diverte-se ele em conversa com o Notícias da TV. "Mas eu amei! Para mim, a maior diferença entre as mídias é que, na animação, eu posso colocar o cantinho da boca onde quiser, só desenho ele ali. No live action, você entrega o personagem para o ator. É algo mágico ter um personagem que existia só na minha cabeça durante anos, e aí você chega no estúdio e Anya Taylor-Joy é Marla!"

O histórico do diretor como animador na Disney também serviu para outro elemento de destaque de Playmobil: os números musicais. Os ícones pop Adam Lambert e Meghan Trainor emprestaram suas vozes para os personagens do filme e, claro, também contribuíram com canções para a trilha sonora.

"Eu adoro personagens que estão tão envolvidos emocionalmente com seus sentimentos que a única maneira que eles podem se expressar é cantando. Eu acho que algo mágico acontece quando você está no cinema e há um momento musical. Especialmente se ele faz progredir a trama, a narrativa do filme, e os personagens mudam até o fim da canção", conta o diretor.

"Eu sou uma pessoa muito musical, morar em Nova York e ver tantos espetáculos da Broadway, crescer com os musicais da Disney... Eu pude colocar músicas muito legais no filme, foi uma coisa linda", finaliza. 

Confira a entrevista exclusiva com Lino DiSalvo:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você vai acompanhar Salve-se Quem Puder?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook