Renovação

Globo escala autor de A Grande Família e Trapalhões para fazer novela

Marilia Cabral/TV Globo

Mauro Wilson no lançamento da série Cidade Proibida em 2017: ele quer virar autor de novela - Marilia Cabral/TV Globo

Mauro Wilson no lançamento da série Cidade Proibida em 2017: ele quer virar autor de novela

DANIEL CASTRO - Publicado em 13/08/2019, às 04h43

Roteirista presente nos créditos de boa parte das séries produzidas pela Globo nos últimos 15 anos, Mauro Wilson vai se lançar autor de telenovelas. Ele apresentou a Silvio de Abreu a sinopse de uma comédia para a faixa das sete. O diretor de Teledramaturgia gostou, pediu alguns ajustes e agora aguarda os primeiros capítulos para bater o martelo na produção.

Wilson já aparece na fila de autores das 19h30. Se seu folhetim for aprovado, ele deverá entrar no ar no início de 2021. Pela ordem, virão depois de Rosane Svartman e Paulo Halm, atualmente no ar com Bom Sucesso, Daniel Ortiz (Salve-se Quem Puder) e Claudia Souto (com Amor em Ação, título de trabalho). O nome de Mauro Wilson aparece na sequência. Sua criação tem o nome provisório de A Morte Pode Esperar.

A possível mudança na carreira de Mauro Wilson só será possível porque a Globo vem realizando a maior renovação do time de autores de sua história, em um esforço de manter vivo o gênero telenovela, seu principal produto. Desde 2014, a emissora apostou em 18 novos autores de novelas e séries, como os quatro citados no parágrafo anterior.

Além de Mauro Wilson, busca uma vaga na fila das produções das sete o ex-Record Gustavo Reiz, contratado recentemente pela Globo. Autor de Escrava Mãe (2016) e Belaventura (2017), Reiz já apresentou uma sinopse, que ainda está sendo avaliada.

Wilson começou a escrever para televisão em 1984, colaborando com a comédia Humor Livre, de Dercy Gonçalves (1907-2008). Ainda nos anos 1980, assinou o roteiro de quatro filmes de Os Trapalhões.

Ele começou a fazer parte do primeiro time de roteiristas de séries da Globo em 2005, como criador de Os Amadores, uma comédia romântica exibida como especial de fim de ano durante três anos seguidos, até 2007. Em 2009, emplacou Aline. Em 2011, assinou a redação final de A Mulher Invisível, que rendeu à emissora o Emmy Internacional em 2012.

Entre 2005 e 2014, ele participou do roteiro de 76 episódios de A Grande Família (2001-2014). Em 2017, emplacou sua última série, Cidade Proibida, e foi um dos três autores da tentativa de ressuscitar Os Trapalhões com novos atores. Também trabalhou em Ilha de Ferro, série do Globoplay.

Wilson não é exatamente um estreante em novelas: ele foi colaborador de Carlos Lombardi em Pé na Jaca (2007). Mas A Morte Pode Esperar, se aprovada, vai marcar sua estreia como autor principal de uma trama.

Daniel Castro
DANIEL CASTRO transformou a coluna de Televisão da Folha de S.Paulo na mais relevante do país durante sua passagem pelo jornal, entre 1991 e 2009. Trabalhou no Notícias Populares (1995-96) e R7 (2009-13). E-mail: dcastro@noticiasdatv.com

Leia também

Carregando… Carregando...