Imbróglio nacional

Após vender canal para Disney, Fox americana quer Fox Sports de volta

Reprodução/Fox Sports

O apresentador Benjamin Back, do Fox Sports: recompra de canal pela Fox é bem-vista por funcionários - Reprodução/Fox Sports

O apresentador Benjamin Back, do Fox Sports: recompra de canal pela Fox é bem-vista por funcionários

DANIEL CASTRO - Publicado em 07/08/2019, às 04h50

A Fox norte-americana entrou na disputa e quer recomprar os canais Fox Sports, vendidos por ela para a Disney como parte de uma operação global de US$ 71,3 bilhões, anunciada no fim de 2017. No Brasil, o Cade (Conselho Administrativo de Direito Econômico) obrigou a Disney, que já tem a ESPN, a vender os dois Fox Sports para outra empresa que ainda não tenha canal esportivo, o que também exclui a Globo.

O Notícias da TV apurou que a Fox Corporation, empresa do magnata australiano Rupert Murdoch que ficou com o que restou da antiga Fox nos EUA (a TV aberta, a Fox News e o FS1), também está interessada nos canais Fox Sports do México, do Chile e da Argentina.

A ideia é formar uma programadora pan-regional. Carlos Martinez, que perdeu o emprego de presidente da Fox Networks na América Latina com a venda da 21st Century para a Disney, é quem articula a operação de recompra.

O Cade deu prazo até o fim do ano que vem para a Disney vender os dois canais Fox Sports. Mas a empresa tem pressa e corre para fechar negócio até setembro deste ano. Existem empresas interessadas, mas até agora não houve nenhuma proposta efetiva, de acordo com fontes. As negociações, sigilosas, estão sendo conduzidas pelo banco alemão ING.

A plataforma esportiva online DAZN, que vem transmitindo a Copa Sul-Americana na web, foi uma das empresas que especularam sobre os Fox Sports, mas seu interesse nos canais já esfriou, de acordo com fontes. A DAZN quer apenas os direitos de transmissão que a Fox detém.

Mercado teme que canais Fox Sports encalhem

A eventual recompra do Fox pela americana Fox Corporation faz todo o sentido, principalmente porque daria continuidade à marca. Quem comprar o Fox Sports (a não ser a Fox) só poderá usar a marca durante cinco anos. Isso reduz o valor dos canais, que têm como principais ativos os direitos de transmissão da Taça Libertadores, dos campeonatos Espanhol e Alemão e da Europe League (a Série B da Champions League).

No mercado, há o temor de que não haja compradores para os canais Fox Sports. Nesse sentido, a eventual recompra pela Fox seria um favor à Disney, que se livraria de um abacaxi --já que, por determinação do Cade, não pode desidratar os canais. A Disney tem de mantê-los no ar, sem se intrometer em sua gestão, com a mesma estrutura que recebeu da Fox, até vendê-los ou a revisão da decisão do Cade.

A venda dos Fox Sports terá de ser em "porteira fechada". O comprador levará todos os direitos de transmissão, todos os contratos com operadoras de TV por assinatura, funcionários-chave, imóveis e equipamentos.

O Cade determinou a venda dos Fox Sports para evitar a concentração de mercado. Se não tivesse que vendê-los, a Disney os mataria, incorporando o que eles têm de melhor à ESPN. O mesmo poderia ocorrer com a Globo, dona de SporTV e Premiere.

Após a aquisição da Fox, a Disney se prepara para lançar o Disney+, plataforma de streaming que quer fazer frente à Netflix. O Disney+ nascerá com um belo catálogo, com franquias como Star Wars, além do acervo de filmes da 21st Century Fox e todos as séries dos estúdios de televisão, entre elas a longeva Os Simpsons.

Australiano controla conglomerado de mídia 

A 21st Century pertencia à News Corp, do australiano Rupert Murdoch. A News Corp é dona de grandes veículos de mídia em todo mundo, como os jornais americanos Wall Street Journal e New York Post. A empresa também controla o canal Fox Sports da Austrália e a operadora de TV Fox Tel, também australiana. No Reino Unido, é dona dos jornais The Sun e The Times.

Em 2013, a News Corporation (1980-2013) se dividiu em duas. A News Corp ficou com as empresas voltadas ao mercado impresso e mídias australianas. A 21st Century Fox englobou produções de entretenimento; ambas chefiadas por Murdoch. Após a Disney comprar a 21st Century, foi criada a Fox Corporation, em março.

A Fox Corporation tem sob seu guarda-chuva a rede Fox da TV aberta americana, canais regionais, canais de notícias (como o Fox News, líder de audiência) e canais esportivos (como o FS1).

(Colaborou JOÃO DA PAZ)

Daniel Castro
DANIEL CASTRO transformou a coluna de Televisão da Folha de S.Paulo na mais relevante do país durante sua passagem pelo jornal, entre 1991 e 2009. Trabalhou no Notícias Populares (1995-96) e R7 (2009-13). E-mail: dcastro@noticiasdatv.com

Leia também

Carregando… Carregando...