Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

CANAL DO ESPORTE

Após comprar a Libertadores, SBT entra na negociação pela Fórmula 1

DIVULGAÇÃO/FÓRMULA 1

Lewis Hamilton sobe no carro e coloca as mãos sobre o capacete para comemorar vitória na Fórmula 1

Lewis Hamilton, piloto multicampeão pela Mercedes: SBT pode transmitir a Fórmula 1 a partir de 2021

DANIEL CASTRO, GABRIEL PERLINE e VINÍCIUS ANDRADE

dcastro@noticiasdatv.com

Publicado em 11/9/2020 - 12h16

Após fechar a compra dos direitos de transmissão da Libertadores até 2022, o SBT já tem uma nova meta para o seu pacote esportivo: a Fórmula 1. O Notícias da TV apurou com fontes que a emissora de Silvio Santos abriu negociações com a Liberty Media, empresa responsável pelas exibições da categoria mais importante do automobilismo.

O contrato da Globo com a Fórmula 1 vence ao final da temporada 2020, e a emissora já confirmou que não vai renovar o acordo. A líder de audiência não aceitou pagar o que o grupo norte-americano pediu, fez outras propostas, mas a negociação não avançou.

Assim como aconteceu na Libertadores, as tratativas entre o SBT e a detentora dos direitos de transmissão da Fórmula 1 estão sendo conduzidas por José Roberto Maciel, vice-presidente da emissora. No entanto, diferentemente da competição sul-americana de futebol, a F1 não é uma unanimidade entre os executivos de Silvio Santos, mas o VP está tentando viabilizar o negócio.

Primeiro contratado para a nova equipe de esportes do SBT, o narrador Téo José tem experiência e é conhecido do público que acompanha automobilismo. O nome do locutor foi tratado como prioridade pelos diretores da emissora justamente por ele ter ligação com o futebol e com as corridas.

Com passagens por Fox Sports (canal para o qual trabalhava antes do SBT), Band e RedeTV!, Téo José já comandou transmissões da Fórmula Indy, Fórmula E, Fórmula Truck e Nascar.

Nas negociações com a Liberty Media, o SBT pode usar a mesma cartada que o ajudou a conquistar a Libertadores: maior espaço de exposição para os patrocinadores da própria Fórmula 1 na TV.

Além de não chegarem em um acordo pelos valores, a Liberty Media queria que a Globo incluísse em sua programação os treinos livres e classificatórios, hoje exibidos apenas na TV paga, no SporTV, e até mesmo o pódio, que fica restrito apenas ao site esportivo. A avaliação era de que o produto poderia ser mais valorizado. Mas a líder de audiência bateu o pé.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?