Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

BATALHA JUDICIAL

Viúva de Paulinho, do Roupa Nova, se diz excluída de herança: 'Não briguei'

REPRODUÇÃO/RECORD

Imagem de Elaine Soares Bastos e Paulinho, ex-vocalista do Roupa Nova

Elaine Soares Bastos e Paulinho (1952-2020); viúva do cantor reclamou da briga pela herança

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 28/1/2022 - 23h07
Atualizado em 31/1/2022 - 18h21

Elaine Soares Bastos, viúva de Paulinho (1952-2020), disse que foi excluída do processo de partilha da herança do músico. No domingo (30), a psicóloga relatou que enfrenta dificuldades financeiras e reclamou da atitude dos filhos do ex-vocalista do Roupa Nova neste processo judicial: "Não fui eu que briguei por herança."

"No dia em que o pai deles estava sendo cremado, eles já estavam entrando na Justiça com o inventário e eu não sabia", afirmou Elaine em referência a Twigg e Pepê Santos, filhos do cantor. Paulinho morreu em dezembro de 2020 após complicações da Covid-19.

Em entrevista ao Domingo Espetacular (Record), a profissional da saúde questionou o comportamento dos herdeiros do artista: "Eles me deixaram por fora de tudo, não fui eu que briguei por herança. Constitui uma advogada para que entrasse no inventário, já que eu não estava nele".

"Dizem que eu vinha aqui [no apartamento em que Paulinho vivia] de vez em quando, que era cuidadora dele. Nunca saí dessa casa, tanto é que o Paulinho morreu e quem está aqui sou eu", reforçou. Segundo Elaine, ela sobrevive com uma mesada dos integrantes do Roupa Nova e uma pensão por morte devido ao relacionamento com o cantor.

Perdi meu chão, perdi o Paulo César. Ele era a pessoa mais maravilhosa do mundo, coração que não cabia dentro dele. Era muito feliz, muito realizada com ele, muito amada. É muito ruim você amar alguém, viver para essa pessoa e depois ter que provar isso.

De acordo com a reportagem da Record, no processo da herança, além dos direitos autorias pelas músicas do grupo, o cantor deixou pelo menos três apartamentos no Rio de Janeiro. Após a morte do artista, Elaine entrou em depressão.

Em nota enviada ao Domingo Espetacular, os advogados dos filhos de Paulinho disseram que Elaine não foi excluída do processo de herança. "Considerado que o falecido e a Elaine não possuíam contrato, escritura ou sentença declaratória de união estável, foi necessário o ingresso com a ação de reconhecimento que está em fase de instrução probatória, não tendo havido qualquer decisão a este respeito até o presente momento."


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.