Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SAÚDE MENTAL

Surtos de Kanye West alertam para transtorno bipolar: Conheça mitos e verdades

Reprodução/Instagram

Kanye West com casaco de capuz cinza

Kanye West foi diagnosticado com transtorno bipolar em 2018; saiba os mitos e verdades do distúrbio

MARÍLIA BARBOSA

marilia@noticiasdatv.com

Publicado em 9/8/2020 - 6h49

Kanye West vive na corda bamba desde que foi diagnosticado com transtorno bipolar, em 2018. O comportamento do rapper oscila dentro de uma linha tênue entre a carreira de sucesso e os escândalos que protagoniza na mídia, o que levantou uma série de especulações entre os mitos e verdades sobre a doença, que atinge cerca de 140 milhões de pessoas no mundo, segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Em entrevista ao Notícias da TV, o médico psiquiatra da Santa Casa de São Paulo Leonardo Ciciarelli esclarece as dúvidas sobre transtorno bipolar, e diz como o comportamento de Kanye West pode ser prejudicial àqueles que acompanham a sua vida pública e já o ouviram dizer que considera o transtorno mental um superpoder.

"Esse tipo de declaração pode influenciar negativamente outros pacientes a não procurarem ajuda, já que um superpoder pode ser visto como algo positivo e que não precisa de tratamento. O portador do transtorno mental pode ter uma distorção da autopercepção durante os episódios afetivos e associar a euforia como algo positivo ou até como um superpoder", destaca.

"Porém, pacientes com TAB [transtorno afetivo bipolar], durante esses episódios, ficam impulsivos e podem criar brigas com vizinhos, amigos ou familiares", ensina.

Kanye West e Kim com os filhos (Reprodução/Instagram)

Os exemplos citados acima têm muito a ver com o de Kanye West, que passou por um agravamento em seu quadro em julho de 2020, depois de anunciar repentinamente sua candidatura à Presidência dos Estados Unidos.

De lá para cá, declarações de cunho ofensivo em comícios, entrevistas e redes sociais fizeram com que o famoso ultrapasse os limites aos olhos de sua mulher, Kim Kardashian, que teve de ouvir que ele tenta se separar dela há dois anos.

West também afirmou que a empresária queria interná-lo em uma clínica psiquiátrica, chamou a socialite e sua mãe, Kris Jenner, de "supremacistas brancas", e pediu desculpas em seguida. Ainda alegou que o filme Corra!, dirigido por Jordan Peele em 2018 e vencedor do Oscar, é sobre ele.

"O transtorno é caracterizado por alternâncias cíclicas entre fases de episódios depressivos e eufóricos. No primeiro, a pessoa apresenta humor deprimido e/ou irritado e sentimento de vazio e desesperança. Já no outro, dos episódios maníacos ou hipomaníacos, a pessoa pode ter ideias grandiosas e fazer planos mirabolantes, nos quais acredita que terá pleno sucesso. Pode ficar agitada, com pensamento acelerado e não aceitando ser contrariada em suas vontades", lista o médico.

O psiquiatra acredita também que a percepção dos familiares e o apoio de entes queridos faz toda a diferença no diagnóstico. Kim, aliás, pediu "compaixão e empatia" em relação à saúde mental do marido. "Como muitos sabem, Kanye tem um transtorno bipolar. Qualquer um que tenha ou conheça alguém em sua vida com isso sabe o quão complicado e doloroso é de entender", disse ela no Instagram.

"A hora de procurar ajuda é quando a pessoa ou os que convivem com ela identificam sintomas de mania, hipomania ou depressão. A participação dos familiares ou de quem convive com quem tem o transtorno é fundamental tanto no início quanto na manutenção do tratamento. Muitas vezes, os outros percebem estas alterações de humor melhor que a própria pessoa", destaca o psiquiatra.

O que é transtorno afetivo bipolar?

"É um transtorno mental crônico, que começou a ser observado e descrito desde a Grécia Antiga, caracterizado por alternância entre dois pólos de humor (da melancolia para a mania). A partir do século 19, houve um maior entendimento do transtorno que acomete cerca de 2 milhões de brasileiros, sem distinção de classe social, com um forte componente genético, mas que envolve também aspectos psicológicos e sociais", afirma Leonardo Ciciarelli. 

"Pacientes que apresentam TAB têm mais chance de cometer suicídio e de desenvolver abuso ou dependência de substâncias. O diagnóstico do transtorno é clínico, ou seja, através da consulta médica com a investigação da história do paciente e o exame psíquico e clínico chegamos ao diagnóstico, pois até o momento não temos exames complementares de sangue ou de imagem que nos possibilite auxiliar no diagnóstico", explica.

Mito X Verdade

Confira abaixo algumas das principais dúvidas sobre o transtorno bipolar:

Os pacientes não têm uma vida normal
Mito. Pacientes que realizam o tratamento de forma adequada e multiprofissional têm uma remissão dos sintomas e se mantêm funcionais. Inclusive, é muito importante combater esse estigma e preconceito de que ter uma doença mental impede a pessoa de ter uma vida normal. Isso aumenta a discriminação e o isolamento social.

O tratamento é para a vida toda
Verdade. É uma doença crônica e recorrente, que pode ser tratada, mas não curada.

A doença só afeta o humor.
Mito. A doença afeta também outras funções psíquicas além do humor, como o pensamento, a psicomotricidade, volição e atenção, além do sono e do apetite.

Alterações de humor são a causa do transtorno
Mito. Para pensar em TAB, além do perfil cíclico das alterações de humor, deve-se levar em consideração a intensidade, a duração e a adequação à situação. Inclusive, algumas vezes pessoas comentam erroneamente que "quem muda de opiniões com frequência é bipolar" --vale lembrar que essa característica pessoal em nada tem a ver com o transtorno afetivo bipolar.

De cristão influente a marido descompensado

Além dos escândalos destacados acima, relembre a seguir outras confusões nas quais Kanye West se envolveu ao longo de sua carreira pública:

Taylor Swift: Em 2009, durante a premiação do Video Music Awards, Kanye West interrompeu o discurso de agradecimento da cantora para dizer que Beyoncé era quem deveria estar levando o prêmio de melhor clipe feminino. Taylor ficou constrangida durante o discurso de Kanye e trocou farpas com ele. Anos depois, o rapper lançou Famous, e dizia na letra da música que ela era uma personalidade famosa e, por isso, deveria fazer sexo com ele. 

Escravidão: Em 2018, durante entrevista ao TMZ, West sugeriu que os 400 anos de escravidão nos Estados Unidos foram uma escolha dos negros. "Quando você ouve sobre a escravidão durante 400 anos… Durante 400 anos? Isso soa como uma escolha. É como se estivéssemos mentalmente aprisionados", declarou.

Quem é Picasso? Em 2016, Kanye se exaltou ao ter seu show no Saturday Night Live realocado para outro palco em um novo horário. Gritando, o cantor West pediu respeito e disse ser mais influente do que alguns dos maiores nomes da história da humanidade. "Sou 50% mais influente do que Stanley Kubrick, Pablo Picasso, Paulo, o apóstolo, e Pablo Escobar", disse. 

Jay-Z e seus assassinos: O rapper já disse também, durante um show da turnê Saint Pablo, em Miami, que Beyoncé manipulou a última edição do Video Music Awards a seu favor e insinuou que o marido dela, Jay-Z, tinha assassinos contratados para eliminar seus inimigos.

Autoconfiança acima de tudo: Após o lançamento de Jesus Is King, seu nono álbum de estúdio, o rapper falou em entrevista para a Apple Music que é, "indiscutivelmente, o maior artista humano de todos os tempos". "Nem é mais um questionamento, é um fato", concluiu ele, sem nenhuma modéstia.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações sobre o mundo das celebridades e novelas!


Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabiaElenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novelaOutubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na política

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas