Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

REVELAÇÕES

Kanye West tenta se divorciar e ataca Kim Kardashian: 'Supremacista branca'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Imagem de Kim Kardashian e Kanye West em evento da Vanity Fair

Kim Kardashian e Kanye West em evento da Vanity Fair; cantor afirmou que tenta se separar há 2 anos

REDAÇÃO

Publicado em 22/7/2020 - 9h04
Atualizado em 22/7/2020 - 12h06

Kanye West publicou um novo desabafo em seu Twitter na madrugada desta quarta-feira (22). Depois de afirmar que sua mulher, Kim Kardashian, e sua sogra, Kris Jenner, estariam tentando interná-lo, o cantor revelou que tenta se divorciar da socialite há quase dois anos e atacou as duas: "Supremacista branca", escreveu ele, que depois apagou.

West explicou que quer se separar de Kim por causa de um encontro dela com o rapper Meek Mill em novembro de 2018, em uma cúpula de Justiça criminal no Waldorf Astoria de Nova York, e deu a entender que ela o teria traído na ocasião. "Estou tentando me divorciar desde que Kim se encontrou com Meek no Warldolf pela 'reforma penitenciária'", ironizou. "Meek é meu homem e foi respeitoso. Kim passou dos limites", acusou ele.

Além disso, Kanye reafirmou que Kris e Kim tentaram interná-lo: "Elas tentaram voar com dois médicos para mim. Esse é o meu tuíte da noite... Kris Jong-un", escreveu ele, comparando a sogra com o ditador norte-coreano Kim Jong-un.

"Kris e Kim divulgaram uma declaração sem a minha aprovação. Não é isso que uma esposa deve fazer. Supremacista branca", acusou. O rapper também publicou prints de conversa em que estaria sendo ignorado pela sogra. "Você está pronta para falar agora ou ainda está evitando minhas ligações? Você quer conversar? Ou ir para a guerra?", provocou. "A supremacia branca no seu limite máximo", completou.

Na série de tuítes, West também afirma que alguém matou Michael Jackson (1950-2009) e acusa o cantor Drake e a modelo Larsa Pippen de estarem envolvidos em atividades "nefastas". 

Na terça (21), o músico já havia publicado declarações polêmicas sobre Kim e Kris, alegando que a mulher começou a tentar interná-lo depois das declarações que ele fez sobre aborto e comparou sua vida com o filme Corra! (2017). "Kim estava tentando viajar para Wyoming com um médico para me internar como no filme Corra!, só porque eu chorei por salvar a vida das minhas filhas ontem", afirmou.

"Todo mundo sabe que Corra! é sobre mim. Se eu ficar preso que nem Mandela [ex-presidente africano Nelson Mandela], vocês todos vão entender o porquê", avisou. O filme no qual West se refere fala sobre racismo e lavagem cerebral.

Os tuítes de Kanye foram apagados, mas internautas registraram em prints. Confira abaixo (em inglês):

Tradução: "Em uma série de tuítes agora excluídos, Kanye West diz que Kim Kardashian o traiu com Meek Mill, ele está tentando se divorciar dela há um ano, diz que alguém matou Michael Jackson e alega que Drake e Larsa Pippen estão envolvidos em algum tipo de atividade nefasta."

Outro lado

Durante a manhã, Kim usou a ferramenta Stories do Instagram para se defender das acusações do marido. A socialite afirmou que Kanye sofre de distúrbio bipolar e pediu compreensão da mídia e do público para lidar com essa questão familiar.

"Como muitos de vocês sabem, Kanye tem um distúrbio bipolar. Qualquer um que tem isso ou tem uma pessoa amada que tenha em sua vida sabe o quão incrivelmente complicado e doloroso é entender", começou ela.

"Eu nunca falei publicamente sobre como isso nos afetou em casa, porque eu sou muito protetora dos nossos filhos e do direito de Kanye à privacidade quando se trata da saúde dele. Mas hoje, sinto que devo comentar sobre isso, por causa do estigma e equívocos sobre saúde mental", continuou.

"Aqueles que entendem doença mental ou mesmo comportamento compulsivo sabem que a família não tem poder, a menos que o membro seja menor de idade. As pessoas que desconhecem ou estão distantes dessa experiência podem julgar e não entender que o próprio indivíduo precisa se engajar no processo de obter ajuda, não importa o quanto a família e os amigos tentem", relatou Kim.

"Eu entendo que Kanye está sujeito a críticas, porque ele é uma figura pública e suas ações às vezes podem causar opiniões e emoções fortes. Ele é uma pessoa brilhante, mas complicada, que, além das pressões de ser artista e negro, experimentou a dolorosa perda de sua mãe e precisa lidar com a pressão e o isolamento que é o seu distúrbio bipolar. Aqueles que estão próximos de Kanye conhecem seu coração e entendem suas palavras algumas vezes não se alinham com suas intenções", disse ela.

"Viver com desordem bipolar não diminui ou invalida seus sonhos e suas ideias criativas, não importa o quão grande ou impossíveis eles pareçam ser para alguns. Isso faz parte de seu gênio e, como todos testemunhamos, muitos de seus grandes sonhos se tornaram realidade", alegou a socialite.

"Nós, como sociedade, falamos em dar graça à questão da saúde mental como um todo, mas também devemos dar às pessoas que vivem com ela nos momentos em que mais precisam. Peço gentilmente que a mídia e o público nos dê a compaixão e empatia necessárias para que possamos passar por isso", discursou ela.

"Obrigada a aqueles que expressaram preocupação pelo bem-estar de Kanye e por sua compreensão. Obrigado com amor e gratidão, Kim Kardashian West", encerrou.

Confira a publicação: 

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você acompanhará após o fim do BBB21?