Perfil | Bel Kowarick

Premiada no teatro, mulher de Tas estreia na Globo com Tony Ramos

LENISE PINHEIRO/DIVULGAÇÃO

Bel Kowarick na peça Dueto para Um, interpretação que lhe rendeu prêmio de Melhor Atriz pela APCA - LENISE PINHEIRO/DIVULGAÇÃO

Bel Kowarick na peça Dueto para Um, interpretação que lhe rendeu prêmio de Melhor Atriz pela APCA

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 03/05/2014, às 15h24 - Atualizado em 04/05/2014, às 14h03

Não é comum uma atriz estrear na TV aos 47 anos, e a história de Bel Kowarick foi trilhada toda no teatro. Casada com o apresentador Marcelo Tas, do CQC, ela ainda não é conhecida do grande público, mas tem tudo para brilhar a partir de julho, quando a Globo exibirá o remake de O Rebu. Na trama, ela será Lídia, mulher do personagem de Tony Ramos.

Premiada como melhor atriz de teatro pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) em 2010 por sua interpretação na peça Dueto para Um, Bel revela que foi esse trabalho que a levou para a televisão. A peça estava rodando o país até o ano passado, quando a produtora de elenco Ciça Castello a viu e a convidou para fazer um teste na Globo.

Ao ler o texto de Lídia, ela se empolgou. “É uma dramaturgia sofisticada para a época [anos 1970] e continua sendo muito interessante”, diz a atriz sobre a história criada em 1974 por Bráulio Pedroso, agora reescrita por George Moura, autor das bem sucedidas microsséries O Canto da Sereia (2013) e Amores Roubados (2014).

Ela conta que deu saltos de "um metro de altura" quando ligaram da Globo dizendo que o papel da mulher de Tony Ramos em O Rebu seria seu. Na versão original. Arlete Salles fez Lídia. “Começar na TV como mulher do Tony Ramos é tudo. Ensaiei um pouco com ele antes de começarem as gravações e me senti muito amparada. Estou tendo uma oportunidade enriquecedora”, comenta.

37 capítulos em uma noite só

Lídia é cúmplice do marido, Carlos Braga, um empresário corrupto. A personagem não sabe quais crimes o marido comete, porque não trabalha com ele, e é o tipo de mulher que está sempre ao lado dele, dando apoio sem julgá-lo moralmente.

Bel cortou os cabelos e os tingiu em um tom castanho claro para compor a personagem, que é uma mulher rica, elegante, bem resolvida e feliz. As gravações começaram há duas semanas em Buenos Aires, na Argentina. Toda a equipe da trama deve ficar por lá até o dia 21 de maio. Depois, as gravações acontecerão em estúdios da emissora no Rio de Janeiro, até setembro.

A nova história de O Rebu, de George Moura, mantém a ousadia de contar uma trama policial que se passa em uma única noite, em uma sequência não cronológica. Será uma história mais curta e ágil do que a original. O remake vai ter 37 capítulos, enquanto a versão da década de 1970 teve 112.

Em uma festa na mansão de Ângela Mahler (Patrícia Pillar), um corpo aparece boiando de bruços na piscina, e todos os convidados são suspeitos, incluindo Lídia. “É uma obra aberta. Ninguém sabe quem matou. Essa tensão será mantida até o final”, adianta a atriz.

Bel Kowarick ao lado do marido, Marcelo Tas, e dos filhos em férias (Reprodução/Facebook)

Família em Buenos Aires

Bel é casada com Marcelo Tas há 16 anos e tem dois filhos com ele: Miguel, de 12 anos, e Clarice, de 8. Ela se derrete em elogios ao marido. Afirma que ele sempre foi parceiro, a incentivou. O líder do CQC irá visitá-la em Buenos Aires, com os filhos, no último fim de semana de gravações.

“Viajar a trabalho e ficar longe da família não é novidade para mim. Sempre fiz turnê com peças e meus filhos foram acostumados com isso desde bebês. Dentro da falta de rotina que é a minha vida e a do Marcelo, a gente tem uma agenda bem afinada para um cobrir a ausência do outro em casa. Fora todo amparo familiar, que também nos ajuda nesses momentos”, diz a atriz.

Bel começou no teatro em 1985 com Antunes Filho. Passou oito anos integrando o grupo Argonautas e tem 12 espetáculos no currículo. Na montagem Dueto Para Um, que lhe rendeu prêmio, ela também atuou como produtora. A atriz comprou os direitos do texto e idealizou todo o projeto.

Além de estrear na TV aberta neste ano, Bel também fará participações em uma série do GNT, Passionais, cujo lançamento acontecerá no segundo semestre. Bel já gravou na pele de diferentes personagens, como uma beata e uma mulher com problemas no relacionamento. A atração terá vários episódios sobre crimes passionais e o único ponto em comum em todos é um bar, gerenciado pelo personagem de Luís Miranda.

LEIA TAMBÉM

SBT finaliza programa sobre a morte do criador de Chaves

Acusada de ter ciúme de Laerte, Helena dá bofetada em Luiza

Morador de Paulínia paga 'dízimo' para Record gravar Sabrina

Série sobre seleção mostra como o futebol explica o Brasil

Band deve contratar Rachel Sheherazade na semana que vem

Canais pagos superam Globo e batem recorde de audiência

Cueca de Neymar chama a atenção de repórter da CNN


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu casal favorito no Power Couple?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook