Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

LUTO

Morre ator Milton Gonçalves, aos 88 anos, no Rio de Janeiro

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Milton Gonçalves posa para foto usando uma camisa social branca

Ator Milton Gonçalves morreu, aos 88 anos, no início da tarde desta segunda em sua casa no Rio

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 30/5/2022 - 15h38
Atualizado em 30/5/2022 - 16h39

Um dos principais nomes da dramaturgia brasileira, Milton Gonçalves morreu nesta segunda-feira (30) no Rio de Janeiro. A morte do ator de 88 anos foi confirmada pela família dele à Globo. Segundo a família, ele morreu em casa por volta de 12h30, por consequência de problemas de saúde que vinha enfrentando desde que teve um AVC (acidente vascular cerebral), em 2020. 

O velório do ator e diretor será no Theatro Municipal do Rio de Janeiro a partir das 9h30 desta terça-feira (31). A cerimônia será aberta ao público até às 13h, quando o corpo será levado para o Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, onde será cremado. Ele foi casado com Oda Gonçalves, morta em 2013, com quem teve três filhos, incluindo o ator Maurício Gonçalves.

Milton Gonçalves nasceu em 9 de dezembro de 1933, em Monte Santo, no interior de Minas Gerais. O ator ingressou na televisão ao fazer uma participação especial em O Vigilante Rodoviário, em 1961, na TV Tupi. Segundo o Memória Globo, ele foi contratado pela Globo em 1965 para Rua da Matriz, uma série exibida no dia da inauguração da emissora carioca. 

Em mais de 50 anos de carreira, ele participou de ao menos 40 novelas na Globo, além de atuar em programas humorísticos e minisséries. Entre os destaques estão as primeiras versões de Irmãos Coragem (1970), A Grande Família (1972) e Escrava Isaura (1976). Sua última novela foi O Tempo Não Para (2018), quando interpretou o catador de material reciclável, Eliseu.

"Eliseu é um personagem lindo e maravilhoso. Ele é um ser humano com qualidades humanas, com respeitos e amor pela pessoa que está ao lado. Na minha cabeça o que o autor botou algo e que ficou muito lindo", contou o ator em entrevista ao Notícias da TV na época do lançamento da novela das sete.

Ele também participou de séries, como Carga Pesada (1979) e Caso Verdade (1982-1986). Sua última atuação na TV foi na série Filhas de Eva (2021), com Giovanna Antonelli, Renata Sorrah e Vanessa Giácomo.

Conhecido pelo grande público como ator, Gonçalves também teve uma carreira artística bem-sucedida na direção. Ele foi assistente de Daniel Filho em Véu de Noiva (1969-1970), da autora Janete Clair (1925-1983), assumiu a coordenação de alguns capítulos da primeira versão de Irmãos Coragem (1970) e dirigiu a novela Escrava Isaura (1976).

Em Pecado Capital, o ator quebrou um grande tabu na dramaturgia brasileira. Ele pediu para Janete Clair para viver o renomado psiquiatra Percival durante uma época em que artistas negros ficavam restritos a funções subalternas.

Um dos últimos trabalhos do ator na Globo foi em dezembro de 2019 no especial Juntos a Magia Acontece. O veterano interpretou Orlando, que se tornava o Papai Noel da história. 

"Estar aqui e fazer esse personagem me emociona. É uma batalha de muitos anos, de séculos. A gente tem que eliminar o medo, tem que batalhar. Vou fazer o melhor Papai Noel que eu puder", afirmou Gonçalves na época. Contudo, ele não retornou para as gravações da segunda parte, que foi ao ar em dezembro de 2021. 

Curiosidades na carreira

Milton Gonçalves foi o ator brasileiro a apresentar um prêmio no Emmy internacional, em 2006, ao lado da atriz americana Susan Sarandon. Eles apresentaram a categoria de melhor programa infantojuvenil. 

O mineiro também foi militante do movimento negro e chegou a ser candidato pelo PMDB ao  governador do Estado do Rio de Janeiro, em 1994. O ator e diretor também foi homenageado neste ano pela Acadêmicos de Santa Cruz, da Série Ouro do Rio de Janeiro. O enredo da agremiação fez um paralelo da trajetória dele e os orixás. 

AVC

Milton Gonçalves sofreu um AVC em fevereiro de 2020, um mês antes de ser decretada a pandemia de Covid-19. Ele participava de um evento da escola de samba Salgueiro, no Rio de Janeiro, quando teve um mal-estar. Na ocasião, o ator ficou três meses internado e precisou de aparelhos para respirar.

Enquanto esteve no hospital, o artista precisou fazer traqueostomia --procedimento na traqueia que ajuda na ventilação e respiração do paciente. Por causa disso, suas cordas vocais foram diretamente afetadas. "[A voz dele] está bem baixinha", contou Catarina Gonçalves, filha dele, em entrevista à colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, em janeiro deste ano.

"Veio muito sem aviso. Meu pai não pegava nem gripe. Foi bem grave. Ele é forte. Se fosse outro, teria embarcado. No segundo ou terceiro dia de CTI, botamos música e ele já estava acompanhando com a mão, mesmo intubado", completou Catarina.

Famosos lamentam

Após a confirmação da morte de Milton Gonçalves, famosos lamentaram a perda do artista. "Um gigante nos deixa! Que perda! Vá em paz e com muita luz, Milton Gonçalves. Um dos maiores atores da televisão brasileira! Milton nos deixou hoje, aos 88 anos, no Rio de Janeiro. Meus sentimentos aos familiares e amigos", escreveu Walcyr Carrasco no Instagram.

"Só temos a agradecer ao mestre Milton Gonçalves por toda história, legado, força, portas abertas e tudo que ele representou e sempre representará para a arte em nosso país! Viva Milton! Meus sentimentos a toda família", complementou Erika Januza. 


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.