Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Deu ruim

'Homem perfeito', Rodrigo Hilbert revela que acidente lhe deixou com dedo torto e podre

REPRODUÇÃO/GNT

O apresentador Rodrigo Hilbert com expressão séria no telão do programa Que História É Essa, Porchat, do GNT

O apresentador Rodrigo Hilbert durante participação no programa Que História É Essa, Porchat?, do GNT

REDAÇÃO

Publicado em 4/8/2020 - 22h26

Rodrigo Hilbert cozinha, constrói seus próprios móveis, faz todo tipo de serviço de casa, é pai de três filhos, se mostra apaixonado pela mulher, mantém sua beleza aos 40 anos e, por tudo isso, é considerado por muitos um "homem perfeito". Mas ele revelou, em depoimento ao programa Que História É Essa, Porchat?, que tem um defeito: após sofrer um acidente na adolescência, ficou com um dedo torto e podre por dentro.

No programa, que retornou com episódios inéditos nesta terça-feira (4), Hilbert contou pela primeira vez a verdadeira e maluca história sobre seu dedo indicador da mão esquerda, que é curvado, nunca fica reto.

O apresentador do Tempero de Família começou a contar que, quando tinha 16 anos, queria ir a um baile num clube na cidade de Urussanga, em Santa Catarina. Sem dinheiro, foi de carona até lá e tentou entrar de penetra, mas acabou barrado.

Hilbert então teve a ideia de subir na mureta de uma ponte, acessar assim o muro que circundava o clube, pular e entrar no baile, mas acabou caindo numa casa vizinha. Ao tentar retornar, ele se acidentou. Cortou a mão em cacos de vidro que protegiam o muro, não conseguiu pular de volta na mureta da ponte e caiu num rio, uma queda que ele acredita ter sido de cerca de seis metros.

"Eu senti um rasguinho na palma da mão, chegando no dedo indicador, e pensei: 'Ai, agora ferrou'. Rasgou a mão, cortou até a ponta do dedo, eu não acertei a mureta da ponte e caí dentro do rio. Era um rio de cidade, desembocava muito esgoto ali dentro. Comecei a gritar: 'Minha mão, pelo amor de Deus, alguém me ajuda, perdi minha mão'", contou.

O jovem Hilbert subiu um barranco e procurou ajuda em um carro que viu ao longe. Dentro do veículo, havia um casal transando, mas ele entrou mesmo assim. "Me levaram pro hospital, me largaram na emergência, e nunca mais vi", comentou. No hospital, o médico deu ponto no dedo dele, enfaixou e o liberou. Hilbert ainda conseguiu voltar para o clube e entrar na festa.

reprodução/GNT

Rodrigo Hilbert mostra como ficou seu dedo após o acidente e os procedimentos médicos


O apodrecimento

No entanto, três dias depois, a situação se complicou. "Comecei a sentir um cheirinho ruim, de podre. Eu fui perceber que o cheiro estava vindo da minha mão. Toda a parte que o cara costurou do meu dedo apodreceu. Fui para o hospital, o médico era meu tio, e ele falou: 'A gente vai ter que arrancar essa pele morta do teu dedo. A anestesia não vai pegar porque tá muito inflamado, vamos ter que fazer sem anestesia'", lembrou.

O marido de Fernanda Lima falou que sua mãe e dois enfermeiros precisaram lhe segurar para que toda a parte podre de seu dedo fosse arrancada com um bisturi. "Foi uma tragédia. Essa é a história do dedo torto e podre, que hoje em dia quando aponto algum lugar a pessoa não sabe se é pra frente ou para o lado", brincou ele.

Leandro Hassum, que participou do programa também, não perdeu a piada. "Agora tá tudo explicado por que a Fernanda Lima está com ele!", disse. "Tu pode cozinhar o que for, mas tu não tem um dedo gancho", complementou Fábio Porchat.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?