Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

LIVE PATROCINADA

Conar investiga Gusttavo Lima e Ambev por abuso de bebida alcoólica em live

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

O cantor sertanejo Gusttavo Lima virando uma garrafa de bebida alcoólica na boca durante live no YouTube, em 11 de abril

Gusttavo Lima virando uma garrafa de bebida alcoólica durante live no YouTube: alvo de investigação

KELLY MIYASHIRO

Publicado em 15/4/2020 - 12h23
Atualizado em 15/4/2020 - 14h56

O Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) decidiu investigar o cantor Gusttavo Lima e a Ambev por suposto abuso de bebida alcoólica durante a live Buteco em Casa 2, transmitida no YouTube no último sábado (11). Em nota nesta quarta-feira (15), a entidade informou ao Notícias da TV que vai averiguar se houve desrespeito à ética publicitária. O Conar recebeu dezenas de denúncias de consumidores de que não houve o cumprimento das restrições de propaganda de álcool para menores de 18 anos. 

O sertanejo e produtora de cerveja deverão prestar esclarecimentos ao Conar em até 20 dias. A defesa terá que justificar o comportamento do músico durante a live, patrocinada pela Ambev. Gusttavo virou várias garrafas de cerveja e do licor Orochata 43. Chegou a se mostrar embriagado em diversos momentos.

Na nota oficial, o Conar revelou que vai investigar por que a Ambev e Gusttavo Lima não adotaram uma forma de impedir o acesso de menores à transmissão, já que a propaganda de bebidas alcoólicas é vetada a quem tem menos de 18 anos.

"A denúncia cita a falta de mecanismo de restrição de acesso ao conteúdo das lives a menores de idade e a repetida apresentação de ingestão de cerveja, em potencial estímulo ao consumo irresponsável do produto", informou o Conar na nota.

O caso será levado a julgamento pelo Conselho de Ética do Conar, que poderá vetar a continuidade da exibição de trechos em que Gusttavo Lima fez propaganda da marca de cerveja Bohemia. 

Questionada pelo Notícias da TV, a Ambev --proprietária da Bohemia-- disse que orienta artistas sobre as regras do Conar sobre publicidade de bebidas, mas reconheceu que as normas não foram seguidas em algumas lives patrocinadas.

"Estamos reforçando as regras dado esse novo contexto de entretenimento virtual e estamos mais do que nunca comprometidos com o consumo responsável de nossos produtos", disse em nota. A empresa também ressaltou que alerta que as medidas de higiene e de distanciamento social, que devem ser seguidas para prevenir o contágio da Covid-19, sejam seguidas. 

A assessoria de Gusttavo Lima também foi procurada, mas não se manifestou até o momento.

Confira alguns momentos de Gusttavo Lima durante a live: 

Conar pode vetar trechos de live de Gusttavo Lima

De acordo com Eduardo Corrêa, responsável pela Comunicação do Conar, o órgão não pode tirar a live inteiramente do ar, mas pode pedir alterações no vídeo publicado pelo canal oficial do cantor no YouTube.

"O Conar não tem poder de polícia, não pode multar e não pode punir de forma criminal. Se as explicações das defesas forem aceitas, o Conselho de Ética ordenará que os trechos da live em que Gusttavo Lima faz propaganda sejam removidas", explica. 

O jornalista também ressalta que existe um distanciamento entre conteúdo e publicidade. "Um personagem que bebe demais em novela não é caso do Conar, mas se houver glamourização do consumo de uma bebida alcoólica específica, que esteja patrocinando a novela, aí vira nossa responsabilidade", exemplifica.  

Em nota divulgada à imprensa, a direção do Conar reconhece que a publicidade feitas em lives é algo novo, mas considera que ela deve ser feita com parcimônia, sempre conciliada com os princípios fundamentais da comunicação comercial.

Confira a nota na íntegra: 

"Conar abre representação ética contra 'Live Gusttavo Lima'
O Conar abriu na manhã de hoje representação ética contra ações publicitárias de responsabilidade da Ambev e do influenciador Gusttavo Lima, intituladas 'Live Gusttavo Lima - Buteco em Casa' e 'Buteco Bohemia em Casa', veiculadas em redes sociais.

A representação foi aberta a partir de denúncias recebidas de dezenas de consumidores, que consideraram que as ações publicitárias carecem de cuidados recomendados pelo Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária para a publicidade de bebidas alcoólicas. A denúncia cita a falta de mecanismo de restrição de acesso ao conteúdo das lives a menores de idade e a repetida apresentação de ingestão de cerveja, em potencial estímulo ao consumo irresponsável do produto.

A direção do Conar, ao acolher a denúncia dos consumidores, destacou o formato inovador da comunicação publicitária para o momento vivido pelo país, mas considerou que ela deve ser conciliada com os princípios fundamentais da comunicação comercial do segmento, com a divulgação responsável de bebidas alcoólicas e sem fragilizar os cuidado para que não seja difundida ao crianças e adolescentes.

Ambev e Gusttavo Lima têm prazo regimental para enviar, se assim o desejarem, defesa ao Conselho de Ética ou adaptarem de imediato o conteúdo publicitário das lives às regras éticas."

Veja a nota da Ambev na íntegra:

Nesse momento de quarentena, sabemos que as lives de cantores e artistas assumiram um papel relevante e inovador para manter as pessoas dentro de casa e levar um pouco de entretenimento. Para promover a iniciativa, patrocinamos alguns desses eventos, sempre com o cuidado de assegurar as medidas de higiene e distanciamento social e com a devida orientação prévia aos artistas sobre as regras do CONAR de publicidade de bebidas.

Além disso, enviamos um guia reforçando as regras do CONAR e treinamos as pessoas envolvidas. Sabemos que em algumas lives, de forma totalmente espontânea, algumas orientações não foram seguidas.

Estamos reforçando as regras dado esse novo contexto de entretenimento virtual e estamos mais do que nunca comprometidos com o consumo responsável de nossos produtos. Vale lembrar que a live é de propriedade do artista, muitas vezes realizada em sua casa, o que representa um desafio. 

TUDO SOBRE

Gusttavo Lima

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?