Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

LUTO NA MÚSICA

Chrystian, da dupla com Ralf, morre aos 67 anos após cancelar show por mal-estar

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Chrystian usa um chapéu country preto e um agasalho também preto; ele encara a câmera, sério

Cantor Chrystian em foto publicada nas redes sociais; sertanejo morreu na noite de quarta (19)

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 20/6/2024 - 6h32
Atualizado em 20/6/2024 - 7h12

O cantor Chrystian, que formou dupla com o irmão Ralf até 2021, morreu aos 67 anos na noite de quarta (19). Ele estava internado no Hospital Samaritano, em São Paulo, e já havia cancelado um show programado para o próximo sábado (22), em Franco da Rocha. A causa da morte ainda não foi divulgada pela família, que fez uma nota oficial para dar a notícia aos fãs.

Ele foi hospitalizado na própria quarta, mas a assessoria também não deu detalhes do motivo. A nota apenas explicou que ele estava "com uma condição médica que exige repouso imediato e tratamento especializado".

O texto ressaltava que o artista "dedicou 60 anos de sua vida à música sertaneja, construindo uma carreira brilhante e marcada por inúmeros sucessos". "Sua voz inconfundível e sua paixão pela música trouxeram alegria e emoção aos fãs em todo o Brasil", continuava a homenagem.

O comunicado também agradecia o apoio dos fãs e dos colegas de profissão. Ralf também fez uma homenagem ao seu ex-parceiro assim que a morte foi anunciada.

"Meu irmão querido… Fizemos sempre o nosso melhor! Diante dos nossos compromissos, infelizmente não conseguimos nos despedir… Mas tenho certeza que nosso Pai te encaminhará na luz junto ao Senhor Jesus! Descanse em paz meu irmão Chrystian", escreveu ele, na madrugada desta quinta (20).

Por fim, a nota afirmava que a família "encontra consolo nas memórias dos momentos felizes e nas canções que ele nos deixou. Chrystian viverá para sempre em nossos corações e através de sua música, que continuará a inspirar e emocionar a todos".

Chrystian havia participado recentemente de uma gravação do The Noite com Danilo Gentili, ao lado de Sergio Reis e Renato Teixeira. O programa foi exibido nesta madrugada, praticamente ao mesmo tempo que a morte foi confirmada. O artista também foi ao Programa Silvio Santos em edição exibida no último dia 2.

Ele deixa a mulher, Key Vieira, com quem era casado há 29 anos, e dois filhos, João e Lia.

Saúde debilitada

O sertanejo fazia visitas recorrentes ao hospital desde fevereiro, quando foi diagnosticado com rim policístico. A condição exige um transplante, que havia sido marcado para março, mas que acabou sendo adiado para o fim deste ano.

O cantor foi submetido a um cateterismo durante os exames pré-operatórios, e o procedimento não permitiria uma cirurgia por cerca de seis meses devido ao uso de uma medicação para afinar o sangue. A mulher dele, Key Vieira, faria a doação do órgão. 

Apesar da condição, ele continuou com a agenda de compromissos. A ideia era esperar até o momento que o transplante pudesse ser realizado. Nas últimas semanas, ele fez shows em Goiás, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Paraná.

Vida e carreira

Nascido José Pereira da Silva Neto, o artista começou a carreira ainda aos seis anos, quando se apresentava em um clube em Goiânia. À época, ele era conhecido como Zezinho, e o nome fez tanto sucesso pela cidade que ele ganhou um programa de televisão próprio, o Pinguinho de Gente.

Diante das oportunidades, os pais decidiram levar ele e o irmão mais novo para São Paulo. A família ia todos os dias para a porta da TV Bandeirantes, em busca de uma chance para que eles se apresentassem. A insistência deu certo, e os dois cantaram em um programa de Vicente Leporace (1912-1978).

A partir daí, eles começaram a ser notados pelas gravadoras. Mas precisaram adotar um nome artístico "estrangeiro", de modo que pudessem cantar músicas em inglês. Segundo o próprio artista, as rádios eram tomadas por canções gringas.

Entre 1973 e 1983, a dupla gravou músicas majoritariamente em outro idioma. E muitas delas figuraram em novelas da Globo. Ele afirmou ter canções em trilhas sonoras de 14 novelas desse período --como Os Ossos do Barão (1973), Carinhoso (1973), Pecado Capital (1975) e Feijão Maravilha (1979). A primeira a alcançar esse posto foi Don't Say Goodbye, um dos temas de Cavalo de Aço (1973).

Quando os artistas enfim começaram a cantar sertanejo, e em português, continuaram sendo chamados para as trilhas. Em uma entrevista, ele afirmou que o relacionamento com o produtor da Globo era tão extenso que ele era solicitado para escrever músicas de acordo com os personagens.

Assim, a dupla figurou também nas trilhas de novelas como Pacto de Sangue (1989), com a canção Saudade, e O Rei do Gado (1996), com Minha Gioconda.

A dupla se separou brevemente no início dos anos 2000, mas os irmãos voltaram a trabalhar juntos com o lançamento do disco De Volta, em 2001. Ao longo da carreira, a dupla lançou 20 álbuns, além de DVDs e coletâneas.

A separação definitiva aconteceu em 2021, quando Chrystian e Ralf seguiram carreira solo. Chrystian ainda voltou aos palcos com a turnê Romance e lançou a música Não Dá Pra Ficar Assim.


Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.