Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

MARIA ZILDA BETHLEM

Atriz da Globo que 'comeu todo mundo' abre o jogo sobre sexualidade

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Maria Zilda Bethlem em foto publicada no Facebook; ela veste uma camisa preta

Maria Zilda Bethlem em foto no Facebook; a atriz da Globo abriu o jogo sobre sua sexualidade

Maria Zilda Bethlem respondeu um seguidor que perguntou, em seu Instagram, se ela se atrai por pessoas do mesmo sexo. A atriz, que já declarou que "comeu todo mundo" durante a década de 1980, reafirmou que não tem preferência de gênero. "Eu gosto do ser humano, meu amor. Seja preto, branco, macumbeiro, católico, evangélico ou índio. Não me interessa".

"Eu não tenho preconceito de nada. Nem de sexo!", declarou a atriz na manhã desta segunda-feira (9).

Em entrevista ao jornalista Paulo Sampaio, em 2019, ela já havia revelado que "passava a régua" quando o assunto era relacionamentos: "Imagine, eu aproveitava! Exercitei muito minha sedução. Comi todo mundo no Rio, em São Paulo, Nova York e Paris".

"As mulheres se compreendem melhor. O relacionamento de mulher com mulher, depois de uma certa idade, é muito menos sexual do que o de homem com a mulher. As mulheres mais velhas têm mais necessidade de ter uma companheira para fazer compras, viajar, ir ao teatro", afirmou.

Aos 68 anos, seu último casamento foi com a arquiteta Ana Kalil, 20 anos mais nova, com quem ficou durante oito anos, entre 2008 e 2017. Este foi seu relacionamento mais duradouro e, depois da separação, ela afirmou que não consegue se interessar por mais ninguém.

"Quando eu olho para uma pessoa, é como se estivesse olhando para um vaso, um abajur, uma poltrona", lamentou. Apesar desta declaração, a atriz revelou, em 2020, que estava tendo um envolvimento amoroso e que o romance só não foi para frente porque veio a quarentena e o isolamento. "Eu terminei e teve um período de luto", desabafou ela na época.

Ainda em seus Stories, no Instagram, a atriz foi perguntada sobre a personagem que mais gostou de interpretar. Entretanto, Maria Zilda preferiu não escolher: "Meu amor, eu sou uma pessoa de uma sorte tão grande que eu fiz tantas personagens. E acho que de nenhuma eu posso falar mal, só me deram alegria".


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.