Estratégia

Record desiste de 'grade nobre' e volta a investir em crime para alavancar ibope

Reprodução/RecordTV

Luiz Bacci, apresentador do Cidade Alerta, telejornal policial que voltará a durar três horas - Reprodução/RecordTV

Luiz Bacci, apresentador do Cidade Alerta, telejornal policial que voltará a durar três horas

DANIEL CASTRO - Publicado em 16/01/2018, às 06h19

Pressionada pela queda no Ibope, a Record desistiu de exibir uma "programação qualificada" no início da noite, com novelas e jornalismo sobre cidades. A partir do dia 29, o policial Cidade Alerta voltará a ter edição nacional e a ocupar maior espaço na emissora, com três horas de duração, o dobro de atualmente. Em São Paulo, tomará o espaço da reprise de Os Dez Mandamentos e decretará o fim do SP Record, a versão da emissora para o SP2, da Globo, no ar há apenas seis meses.

Os Dez Mandamentos continuará no ar, mas será deslocada das 18h15 para a faixa das 19h45, no lugar de Belaventura, que acaba dia 26. Assim, o Cidade Alerta ficará no ar das 16h45 até as 19h45, próximo do que era no início do ano passado, quando era apresentado por Marcelo Rezende (1951-2017).

Também como era na época de Rezende, o Cidade Alerta voltará a ter boa parte de seu conteúdo gerado de São Paulo para todo o país. Em alguns Estados, uma parte do programa será local; em outros, serão mantidos os atuais títulos de telejornais locais (sigla do Estado/Record), mas o foco será no noticiário policial.

Os demais programas (reprises de duas novelas vespertinas, exibição de novela bíblica inédita às 20h30, Jornal da Record e linha de shows) não mudam.

Com a mudança, a rede de Edir Macedo tentará recuperar a audiência perdida no segundo semestre do ano passado, quando tentou aumentar o faturamento com a reprise de Os Dez Mandamentos e um telejornal mais qualificado (SP Record).

O tiro saiu pela culatra. No horário do Cidade Alerta, que chegava a dar médias de 12 pontos há pouco mais de um ano, entraram programas que não passaram de 6 (Os Dez Mandamentos e SP Record). A vice-liderança no horário migrou para o SBT.

Sem o impulso do Cidade Alerta (que também caiu para a casa dos 6 pontos), a programação mais nobre perdeu audiência, comprometendo o faturamento. Apocalipse, a atual novela bíblica, está com média de 7,1 pontos em São Paulo, três a menos do que O Rico e o Lázaro, sua antecessora.

A mudança na programação coincidirá com a chegada da fase das pragras do Egito, quando a audiência de Os Dez Mandamentos deslanchou na exibição original, em 2015, incomodando a Globo. A Record esperar tirar proveito desse momento da trama bíblica para alavancar seu Ibope.

Com Os Dez Mandamentos no lugar de Belaventura, a Record praticamente decreta que não haverá um segundo horário de novela inédita até outubro deste ano. Se somada à segunda temporada, a saga de Moisés pode chegar à agosto, quando começa o horário eleitoral gratuito.

Por causa disso, a produção daquela que seria a substituta de Belaventura (Rosa Choque/Topíssima) foi suspensa, mas não cancelada definitivamente, ao contrário do que se alardeou.

 

 

Enquete

O que você está achando de Segundo Sol?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook