Veep

Afiada, comédia vencedora do Emmy retorna com piadas mais ácidas

Divulgação/HBO

Julia Louis-Dreyfus na sexta temporada de Veep, série vencedora do Emmy em 2015 e 2016 - Divulgação/HBO

Julia Louis-Dreyfus na sexta temporada de Veep, série vencedora do Emmy em 2015 e 2016

JOÃO DA PAZ - Publicado em 15/04/2017, às 06h50

Atual vencedora do Emmy de comédia, Veep desafia um tabu na sexta temporada, que estreia neste domingo (16) na HBO. Estrelada pela premiadíssima Julia Louis-Dreyfus, a série retorna afiada e com piadas mais ácidas. Mostra a derrocada da protagonista, a ex-presidente dos Estados Unidos Selina Meyer, um ano após deixar o poder, e prova que é possível melhorar após duas excelentes temporadas.

Veep satiriza a política norte-americana e serve como contraponto a House of Cards, da Netflix, que usa uma abordagem mais cínica e dramática. Recheada de insultos (homofobia, machismo), a comédia faz piada com tudo e com todos, sem exceção. A criatividade dos roteiristas da série é notória, e a ousadia pode até chocar o telespectador.

Em certo momento, no primeiro episódio da nova temporada, após dar uma entrevista na rede CBS, Selina Meyer comenta que o papo foi "como um estupro coletivo transmitido ao vivo", pois sentiu atacada por estar na miséria da política. Ela agora é conhecida como a ex-presidente que durou apenas um ano no cargo e que não tem qualquer cacife político nem dinheiro ou apoio partidário.

Embora o núcleo principal de Veep não esteja mais em Washington, a série continua centrada na abordagem de temas políticos. Selina se mudou para Nova York, onde acompanha de perto o andamento da Fundação Meyer e alimenta o desejo de voltar à Casa Branca.

reprodução/hbo

Selina Meyer imitando João Dória? Semelhança com a realidade paulistana é coincidência

Realidade e ficção
Em um painel no festival South by Southwest (SXSW), realizado no mês passado, Julia Louis-Dreyfus explicou porque a série não abordará nada relacionado ao atual presidente dos EUA, Donald Trump, como outras atrações da TV estão fazendo: "Nós estamos em uma realidade alternativa", disse. "Não temos nenhuma celebridade ou jornalista inspirados em pessoas reais. Na política, não fazemos nenhuma referência além de [Ronald] Reagan [presidente do país entre 1981 e 1989]."

O showrunner da comédia, David Mandel, deu mais detalhes ao revelar que o roteiro da sexta temporada ficou pronto em junho do ano passado, cinco meses antes da eleição. "Se nós tivéssemos criado alguma piada sobre o que Trump fez nesse período, soaria como ultrapassada" esclareceu.

Caso sustente a agilidade e inteligência do primeiro episódio, a sexta temporada de Veep é forte concorrente a levar mais um Emmy deste ano. A série busca quebrar um tabu, pois nos últimos 30 anos somente três comédias ganharam o Oscar da TV depois da quinta temporada: Cheers (1982-1993), Friends (1994-2004) e Everybody Loves Raymond (1996-2005).

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

+ Lidas

Bloco de Notas

Mais Ozark

O ator Jason Bateman em cena da primeira temporada de Ozark: série renovada - Divulgação/Netflix A série Ozark, estrelada por Jason Bateman e Laura Linney, terá uma segunda temporada. A Netflix confirmou a renovação do drama para uma nova leva de dez episódios, ainda sem previsão de estreia. A produção ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

O que você está achando dos vazamentos de Game of Thrones?

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook
Click Click