HATERS BACK OFF!

Pior comédia da Netflix falha ao trocar piadas por lição de moral

Fotos: Divulgação/Netflix

Miranda (Colleen Ballinger) come salsicha empanada no segundo ano de Haters Back Off! - Fotos: Divulgação/Netflix

Miranda (Colleen Ballinger) come salsicha empanada no segundo ano de Haters Back Off!

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 25/10/2017, às 04h50

Lançada na última sexta-feira (20), a segunda temporada de Haters Back Off! foi ignorada pela imprensa especializada. Pudera: o primeiro ano da comédia foi tão ruim que poucos críticos se aventuraram a retornar para o universo surreal da série. Mas, mesmo que bastante criticada, a temporada inicial da produção ainda tinha alguns méritos, com piadas de duplo sentido e humor físico que proporcionavam algumas risadas. Nos novos episódios, nem isso: a atração troca o humor por uma lição de moral que não se encaixa na proposta e ainda tira seu único atrativo, o riso.

Haters Back Off!, para quem não a conhece, é uma série que leva para a plataforma de streaming a personagem Miranda Sings (Colleen Ballinger), uma jovem que acredita que é cantora, atriz, modelo, dançarina e ilusionista _mas não sabe fazer nada disso.

Criada originalmente para um canal no YouTube, no qual acumula 8,2 milhões de seguidores e mais de 1,4 bilhão de visualizações, Miranda faz sucesso dando "aulas" de canto, interpretando músicas de sucesso ou compartilhando seu "talento".

Para a Netflix, transportar uma personagem que já é sucesso na internet para as suas séries parece uma aposta óbvia, já que o público de Miranda está conectado na web. O problema está na adaptação do universo dela para uma nova estrutura.

Em doses homeopáticas, com vídeos que raramente ultrapassam três minutos de duração, a personagem funciona bem. Em oito episódios de meia hora, porém, as excentricidades de Miranda ficam cansativas, e o que deveria ser engraçado se torna apenas irritante. Não colabora o fato de que a "cantora" é extremamente mimada, quer tudo feito à sua maneira e trata mal seus parentes e amigos.

O tio (Steve Little) e a mãe (Angela Kinsey) de Miranda parecem saídos de esquete sem graça

No fim da primeira temporada, Miranda ficou isolada do mundo depois de brigar com todas as pessoas de sua vida. Seria o pretexto perfeito para a personagem amadurecer e mudar, mas dura pouco: logo na estreia do segundo ano, ela volta a agir da maneira mesquinha e egocêntrica com que está acostumada.

Angela Kinsey (ex-The Office), no papel da mãe de Miranda, até tenta conferir alguma humanidade à personagem, mas não é capaz de fazer milagre com um texto raso e que não se decide entre o absurdo e o real.

Haters Back Off! é uma série que às vezes coloca sua protagonista em uma banheira cheia de macarrão, às vezes tenta emocionar ao mostrar o romance frustrado entre Miranda e Patrick (Erik Stocklin), seu melhor amigo desde a infância.

Na tentativa de justificar as atitudes da personagem, porém, a série acaba optando pela saída mais fácil: culpar as falhas de caráter na rejeição que ela sofreu ao ser abandonada pelo pai (Matt Besser), quando ainda era pequena.

A lição de moral não funciona e, pior, ainda tira qualquer possibilidade de humor. Não que as comédias da Netflix necessitem provocar gargalhadas no público (que o diga Orange Is The New Black), mas deveriam no mínimo ter um padrão de qualidade. Haters Back Off!, incrivelmente, conseguiu piorar o que já não era bom.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Para utilizá-lo, você deve estar logado no Facebook. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

 

Notícias da TV Recomenda

Vitória: A Vida de uma Rainha

Vitória: A Vida de uma Rainha

Ficha técnica: Drama, Inglaterra, 2016. Criação: Daisy Goodwin. Elenco: Jenna Coleman, Tom Hughes, Peter Bowles, Eve Myles, Rufus Sewell. Disponível no Now.

Sinopse: Monarca mais importante do Reino Unido, a rainha Vitória (Jenna Coleman) é tema de uma série que mostra seu reinado a partir da chegada ao trono, aos 18 anos, e seu relacionamento com o primeiro-ministro Lord Melbourne (Rufus Sewell) e o casamento com o príncipe Albert (Tom Hughes). Suas duas únicas temporadas (até agora) só estão disponíveis em vídeo sob demanda.

Por que assistir: Indicada a dois Emmys e eleita melhor drama no Festival de Monte-Carlo, a produção impressiona pela reconstituição primorosa da era vitoriana, com belos cenários e figurinos. Nos Estados Unidos e na Inglaterra, críticos classificaram a série como a sucessora natural da premiada Downton Abbey (2010-2015). A atriz Jenna Coleman, querida pelos fãs de Doctor Who, brilha na pele da monarca.

Assista agora no NOW

+ Lidas

Bloco de Notas

Fim da linha

A humorista Maria Bamford em cena da comédia surreal Lady Dynamite, da Netflix - Divulgação/Netflix A Netflix anunciou neste sábado o cancelamento da série Lady Dynamite, que teve duas temporadas produzidas pela plataforma de streaming. Baseada na vida real da comediante Maria Bamford (que também estrela a série), Lady Dynamite ... Leia +

Leia todas as notas

Enquete

Mais um BBB vem por aí e...

Redes sociais

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook