Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

'SUSTO ENORME'

William Bonner encerra JN com notícia de invasão à Globo: 'Homem estava perturbado'

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

William Bonner e Renata Vasconcellos na bancada do Jornal Nacional

William Bonner e Renata Vasconcellos encerraram o JN desta quarta (10) citando invasão à sede da Globo

REDAÇÃO

Publicado em 10/6/2020 - 21h59

William Bonner encerrou o Jornal Nacional desta quarta-feira (10) citando a invasão da sede da Rede Globo, no Jardim Botânico, Rio de Janeiro, por um homem que fez a repórter Marina Araújo de refém. O apresentador explicou o ocorrido com tranquilidade, e agradeceu o apoio do público e das autoridades. Renata Vasconcellos, alvo do invasor, apenas pediu paz.

"Hoje à tarde, um homem armado com uma faca fez a repórter Marina Araújo refém e invadiu aqui a sede da Rede Globo, no bairro do Jardim Botânico, no Rio. A segurança da Globo isolou o local imediatamente, chamou a Polícia Militar. Alguns minutos depois, o comandante do 23º Batalhão, o coronel Heitor Henrique Pereira, já estava negociando com o invasor, que ameaçava nossa colega. O homem estava perturbado. Ele exigia ver a Renata Vasconcellos porque é o aniversário dela. E ficava repetindo isso o tempo todo", comentou o âncora.

Bonner deu sequência ao relato, descreveu como foi a ação da PM, e frisou que ninguém saiu ferido. O invasor, assim que libertou a refém, foi preso imediatamente. Ele aproveitou para agradecer às inúmeras mensagens de apoio, já que o assunto viralizou nas redes sociais. E encerrou seu texto comentando com Renata Vasconcellos, que completa 48 anos de idade hoje, sobre o aniversário atípico.

"Foi um susto enorme, mas nós recebemos aqui, nesse ambiente da Redação, as duas colegas sãs e salvas, e por isso agradecemos a ação impecável da PM na proteção delas. Não foi um aniversário tranquilo, né, Renata? Mas o fato, e o mais importante, é que a Marina está bem, que você está bem. E vida que segue", encerrou o apresentador do Jornal Nacional.

Renata, bastante comedida, endossou a fala do chefe. "É isso. vida que segue. desejo a todos paz", concluiu.

Entenda o caso

Um homem armado com uma faca invadiu o prédio da Globo no Jardim Botânico, Rio de Janeiro, onde está a central de Jornalismo, imobilizou a jornalista Marina Araújo e a fez de refém na tarde desta quarta-feira (10).

Ao Notícias da TV, a emissora informou que o caso já havia sido solucionado por volta das 16h20 e que a funcionária está bem. A intenção do invasor era falar com a jornalista Renata Vasconcellos, que faz 48 anos hoje.

"Na tarde desta quarta-feira, um homem invadiu a sede da TV Globo, no Jardim Botânico, portando uma faca. Ele fez a repórter Marina Araújo refém. A segurança da Globo rapidamente agiu, isolou o local e chamou a PM. O comandante do 23° Batalhão da corporação, coronel Heitor Henrique Pereira, compareceu rapidamente à emissora e conduziu a negociação", disse a equipe de Comunicação da Globo.

A emissora afirmou que Marina permaneceu imobilizada pelo invasor durante alguns minutos, mas que a jornalista não sofreu nenhum tipo de ferimento e tampouco se machucou no período em que ficou como refém. O rapaz somente a liberou quando Renata surgiu no local. Ela compareceu à cena do crime por orientação do comandante Heitor Pereira, que conduziu a operação.

Leia na íntegra a nota enviada pela Comunicação da Globo sobre o ocorrido em sua sede no Rio de Janeiro:

"Na tarde desta quarta-feira, um homem invadiu a sede da TV Globo, no Jardim Botânico, portando uma faca. Ele fez a repórter Marina Araújo refém. A segurança da Globo rapidamente agiu, isolou o local e chamou a PM. O comandante do 23° batalhão da corporação, coronel Heitor Henrique Pereira, compareceu rapidamente à emissora e conduziu a negociação."

"O homem, que ameaçava a jornalista, liberou a repórter após alguns minutos. Marina e todos os funcionários que estavam no local não se feriram e passam bem. A Globo repudia com veemência todo tipo de violência. Foi obra de alguém com distúrbios mentais, sem nenhuma conotação política. Um homem que exigia ver a jornalista Renata Vasconcellos."

"Seguindo instruções do comandante Heitor, Renata compareceu ao local onde estava Marina e o invasor. Tão logo ele a viu, largou a faca e libertou Marina. Foi preso imediatamente. A TV Globo agradece à PM, ao coronel Heitor e a todos os policiais, cuja condução foi exemplar."

"Marina se comportou com coragem, serenidade e firmeza, sendo fundamental para o desfecho da situação. Renata foi corajosa, desprendida, solidária e absolutamente imprescindível para que tudo acabasse bem. As duas profissionais estão bem. E foram recebidas pelos colegas com carinho e emoção."

Leia também

Web Stories

+
Bárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas OlimpíadasAna ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguirTraição de Pyong Lee e treta de Nadja Pessoa: Ilha Record promete estreia acaloradaFim de casamento e cirurgia perigosa: Como estão os vencedores do Power Couple Brasil

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?