Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

PRESIDENTE PALMEIRENSE

Torcida se revolta com Bolsonaro de camisa do Corinthians: 'Respeita nossa história'

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Imagem mostra o presidente Jair Bolsonaro e o ex-jogador Marcelinho Carioca com a camisa do Corinthians, abraçados

Palmeirense, Bolsonaro vestiu a camisa do Corinthians e posou ao lado de Marcelinho Carioca

REDAÇÃO

Publicado em 29/7/2020 - 18h21

Jair Bolsonaro se encontrou com o ex-jogador Marcelinho Carioca no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), nesta quarta-feira (29) e posou com a nova camisa do Corinthians. Os torcedores alvinegros não gostaram de ver presidente da República, que é assumidamente palmeirense, vestir sorridente o uniforme do time e se revoltaram nas redes sociais. "Respeita nossa história", diz uma das mensagens.
Pouco depois de Bolsonaro divulgar o vídeo do encontro em suas redes sociais, o termo "Marcelinho" apareceu entre os assuntos mais procurados no Twitter. Os torcedores ficaram com raiva da situação e reforçaram que a história do clube alvinegro não combina com o posicionamento ideológico do presidente. E alguns disseram que o Marcelinho nunca chegará aos pés de Sócrates e outros ameaçaram "cancelar" o ex-jogador. 
Na visita a Bolsonaro, Marcelinho Carioca mostrou seu apoio à Medida Provisória 984/2020, editada pelo presidente em junho e que muda as regras sobre os direitos de transmissão das partidas de futebol. Pela nova regra, o clube mandante, aquele que joga em casa, e não mais as duas equipes, tem o poder de negociar as transmissões de seus jogos com a emissora ou plataforma que quiser.
"É ver clubes tendo a liberdade para poder escolher seus jogos, seus atletas e ter a suas receitas próprias. A falsa narrativa é de que a MP do mandante era só do Flamengo, de maneira nenhuma. É a liberdade do nosso futebol, e viva o nosso presidente que teve coragem de fazer isso", afirmou o ídolo do Corinthians.
Já Bolsonaro revelou que a Medida Provisória foi publicada por influência do Flamengo, mas garantiu que a nova regra vai ajudar vários clubes. Segundo o presidente, os times não vão ficar mais presos à Globo, que tem os direitos de transmissão das principais competições do futebol brasileiro. 
"É motivo de satisfação e honra receber o Marcelinho falando tão bem desta MP, que realmente é um trabalho de muitas mãos. Mas parte do Flamengo, tanto é que eu botei a camisa do Flamengo. Depois, o Corinthians e outros times aderiram. Isso nos dá liberdade, volta a alegria do futebol e dos craques. Os times vão deixar de ficar subordinados ao monopólio", disse Bolsonaro.
Com a ira dos torcedores nas redes sociais, o Corinthians decidiu divulgar uma nota oficial para ressaltar que o clube não tem nenhuma relação com a ida de Marcelinho Carioca a Brasília e tampouco com a entrega da camisa do clube ao presidente. Leia a nota oficial:
"O Sport Club Corinthians Paulista torna público que não teve qualquer participação na iniciativa do ex-jogador Marcelinho Carioca, em Brasília. A entrega da camiseta nesta quarta, na Presidência da República, foi uma ação única e exclusiva do ex-atleta.
Cabe ressaltar que a nova camisa do clube, com o logotipo do patrocinador BMG em preto e branco, já havia sido amplamente divulgada em evento na Arena Corinthians em 11/7.
Por fim, o Corinthians se mantém fiel às suas tradições, respeitando todas as correntes políticas e coerente com suas origens de clube de todos os brasileiros."
Confira a reação dos torcedores no Twitter:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?