Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

DOCUMENTÁRIO NO PLAYPLUS

Roberto Cabrini enfrentou família para gravar reportagens no Afeganistão

REPRODUÇÃO/RECORD

Imagem de Roberto Cabrini durante viagem ao Afeganistão

Roberto Cabrini durante viagem ao Afeganistão; jornalista enfrentou família para gravar reportagens

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 14/12/2021 - 17h31

Com uma longa trajetória em coberturas de guerra, Roberto Cabrini diz que enfrentou a própria família para gravar a série de reportagens Missão Cabul, que retrata a volta do Talibã ao poder no Afeganistão. Segundo o veterano, seus familiares foram contrários a viagem para o país asiático.

"Toda a família pediu para que eu não fosse [ao Afeganistão]. A experiência faz com que você controle melhor o seu medo. Todo mundo tem medo, eu tenho medo, mas descobri que o meu medo não faz com que perca o controle da situação", disse Cabrini em entrevista para o documentário Missão Cabul - Por Trás das Câmeras.

Em sua terceira viagem ao Afeganistão, o jornalista diz ter sido ameaçado de morte por um membro do Talibã. "Esse é o grande dilema afegão: você ter o Alcorão em uma mão, e o fuzil em outra. Isso acaba sendo confundido e não representa o islamismo. É preciso dizer que o islamismo não aprova, em sua grande maioria, as práticas do Talibã. Islã quer dizer paz."

Na produção original do PlayPlus, o jornalista e o repórter cinematográfico Gil Silva contaram os bastidores da viagem, que resultou em uma série de reportagens exibida no Domingo Espetacular (Record).

Entre os relatos, estão presentes detalhes sobre a negociação da entrevista com Enamullah Samangani, representante oficial do Talibã e um dos porta-vozes do novo governo. O documentário Missão Cabul - Por Trás das Câmeras já está disponível para os assinantes do PlayPlus.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.