Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Ilha de Ferro

Petroleiros e médicos são os novos heróis da Globo, afirma diretor de série

Marilia Cabral/TV Globo

Cauã Reymond viverá o petroleiro Dante na série Ilha de Ferro, que estreia em abril na Globo - Marilia Cabral/TV Globo

Cauã Reymond viverá o petroleiro Dante na série Ilha de Ferro, que estreia em abril na Globo

FERNANDA LOPES

Publicado em 9/12/2017 - 6h00

A série Ilha de Ferro, no ar na Globo a partir de abril, promete muita tensão com uma trama sobre trabalhadores de uma plataforma de petróleo. O diretor Afonso Poyart afirma que personagens como os dessa história, que não têm estereótipos de vilão ou mocinho e arriscam suas vidas pelo trabalho, são os tipos de heróis que a emissora quer mostrar.

"Esse é um caminho que a Globo está procurando, são os novos heróis. Os médicos, os petroleiros, futuramente serão as professoras. A gente está vivendo um momento tão estranho nesse país, eles conseguem ser heróis. Ninguém é totalmente vilão ou totalmente mocinho [na série]", disse na Comic Con na sexta (8).

A história acontecerá em torno de Dante (Cauã Reymond), petroleiro que se divide entre a plataforma e o continente, onde deixou a mulher, Leona, interpretada por Sophie Charlotte. Explosiva e ousada, ela começa a ter um romance com o irmão dele, Bruno (Klebber Toledo).

"Nossos personagens são emocionantes. [A série] Tem tiroteio, tráfico de drogas e muito sexo. Na primeira semana de gravação já deu pra ver como são intensos os personagens, é uma explosão", afirmou o supervisor de Ilha de Ferro, Mauro Wilson.

Divulgação/Globo

Elenco de Sob Pressão, série da Globo sobre saúde pública protagonizada por Julio Andrade

Série é ato político
Sucesso em 2017, a série médica Sob Pressão voltará à programação da Globo em 2018, e o protagonista Julio Andrade também participou do painel da emissora na Comic Con.

Ele revelou que não esperava toda a repercussão que a produção teve e que acredita ter sido importante mostrar ao público um pouco sobre a realidade da saúde pública no Brasil.

"Quando você vai num hospital você não consegue atendimento, só quem tem plano de saúde consegue. Todo mundo ali [no elenco] sabia que estava fazendo um ato político. É um tema muito denso e tem muito sangue, bisturi. Não existe cena fácil em Sob Pressão", declarou.

Andrade concorda que personagens mais "humanos" são os novos heróis, referências positivas para os telespectadores. 

"Se eu inspirei uma pessoa a fazer medicina, virar médica, é um puta ganho. Se posso inspirar com uma coisa legal, por que vou ficar insistindo num mocinho que não existe? Nossos heróis têm momentos de solidão, crises existenciais, são humanos. [Em Sob Pressão] Não existe um vilão, o vilão é o sistema", afirmou.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?