Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Deus Salve o Rei

Tatá Werneck canta funk, beija fã e dá bronca em Marquezine na Comic Con

Francisco Cepeda/Agnews

Tatá Werneck cantou funk para Marina Ruy Barbosa e Bruna Marquezine dançarem na CCXP - Francisco Cepeda/Agnews

Tatá Werneck cantou funk para Marina Ruy Barbosa e Bruna Marquezine dançarem na CCXP

FERNANDA LOPES

Publicado em 8/12/2017 - 16h59

Tatá Werneck será uma princesa coadjuvante na trama de Deus Salve o Rei, mas roubou a cena no painel sobre a novela que aconteceu nesta sexta (8) na Comic Con. A humorista cantou um funk no palco do principal auditório do evento, deu selinho em um fã e até chamou a atenção da amiga Bruna Marquezine durante a entrevista.

Acompanhada de Bruna, Marina Ruy Barbosa, o diretor Fabrício Mamberti e o autor Daniel Adjafre, Tatá falou sobre o trabalho em Deus Salve o Rei, novela das sete que estreia no próximo dia 9. Enquanto ela discursava sobre sua preparação para a trama e a interação entre o elenco, Bruna acenava e mandava beijos para fãs da plateia. Tatá não deixou o "descaso" da amiga por menos.

"A gente ficou um mês se preparando, não poderia estar dessincronizado. Trabalhar com amigos é maravilhoso, apesar de a Bruna não estar nem aí", alfinetou. Marquezine ficou sem graça e logo voltou suas atenções ao painel.

A equipe da Comic Con sugeriu que as três dessem uma amostra dessa preparação para a novela mostrando as coreografias de dança medieval que aprenderam e chamando fãs para acompanharem no palco. Bruna e Marina exibiram danças dos nobres e dos plebeus, respectivamente, mas Tatá anunciou que faria a "dança do acasalamento". 

Ela começou a inventar rimas de funk sobre as duas atrizes, que dançaram até o chão. Ao falar sobre si mesma, terminou dizendo que iria para Fortaleza, cidade do fã ao seu lado, e deu um selinho nele, que ficou surpreso (mas correspondeu).

Ninfomaníaca, feia e quadripolar
Em Deus Salve o Rei, Tatá Werneck interpretará Lucrécia, uma princesa que é obrigada a se casar com Rodolfo (Johnny Massaro), o bon vivant que não quer assumir o trono do reino de Montemor. A atriz descreveu vários problemas que sua personagem enfrentará ao longo da trama, como a insatisfação com a aparência e o desejo sexual reprimido.

Sergio Zalis/TV Globo

Lucrécia, a princesa ninfomaníaca, e Rodolfo, o príncipe que não quer saber de nada na novela

"Pasmem, sou uma princesa. Mostraram um quadro dela [Lucrécia] para Rodolfo, mas fizeram um 'photoshop'. Quando ele a vê pessoalmente, fala: 'Caramba, feia'. Falaram que iam colocar uma prótese no meu nariz, pra imprimir bem feia. Mas quando coloquei a peruca, o pessoal do figurino falou: 'Não precisa, já temos'", brincou. 

"Lucrécia é uma princesa quadripolar, passeia por todos os estados [de espírito]: ri, chora, se estressa, se arrepende. Ela tem libido forte, é ninfomaníaca, por isso me escolheram [para interpretá-la]. Ela vai causar, vai usar cinto de castidade. Vive o conflito de ser casada com um rei que deixa a desejar em vários aspectos, não a preenche. Há uma dor nisso, ter uma vontade, saber que não pode amar, sentir desejo. É uma novela de época, mas é muito atual", afirmou.

reprodução/Instagram

Marina Ruy Barbosa, Tatá Werneck e Bruna Marquezine em painel da CCXP nesta sexta (8)

Fãs de Game of Thrones 
Para interpretar uma personagem com tantas mudanças de personalidade, Tatá usou a série Orphan Black (2013-2017) como referência. Na produção canadense, a atriz Tatiana Maslany interpreta várias personagens idênticas, em um total de 11 clones. "É bizarro, então comecei a ver", disse a brasileira.

Já Bruna Marquezine e Marina Ruy Barbosa se inspiraram em séries medievais para suas personagens, respectivamente a princesa maligna e a plebeia mocinha da novela. "Sou completamente viciada em Game of Thrones, apaixonada. Nosso preparador de elenco usou muito a série também, principalmente pela interpretação deles", explicou Bruna.

Marina também é fã do universo de Westeros, mas defende que Deus Salve o Rei não é a versão brasileira da série da HBO.

"Comecei a assistir Game of Thrones e Vikings, também estou completamente viciada. Amo a rainha dos dragões [Daenerys Targaryen, interpretada por Emilia Clarke], tenho crush por ela. A gente começou a se interessar por tudo que é medieval e claro que precisava assistir a séries, mas essa historia [da novela] é muito única. Vocês vão perceber que é diferente de tudo que já viram por aí", prometeu.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?