CAMPEONATO BRASILEIRO

Palmeiras faz nova exigência para a Globo e pede contrato até o fim de 2021

DIVULGAÇÃO/PALMEIRAS

Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras: nova proposta de acordo com a Globo coincide com mandato - DIVULGAÇÃO/PALMEIRAS

Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras: nova proposta de acordo com a Globo coincide com mandato

GABRIEL VAQUER - Publicado em 10/05/2019, às 06h04 - Atualizado às 13h55

Ainda em negociação com a Globo, o Palmeiras colocou mais uma exigência na sua lista para fechar um acordo: quer um contrato mais curto, válido até o fim de 2021. O novo ponto foi exposto pela diretoria do clube em reunião com o departamento de Esportes da emissora na segunda-feira (6). Um novo encontro ocorrerá hoje (10) em São Paulo.

Notícias da TV apurou que o clube paulista gostaria de um vínculo mais curto que os demais times por dois fatores. O primeiro é acreditar que um acerto até 2024, como a Globo quer, é longo e impediria o Palmeiras de negociar com novas plataformas que podem se impor no mercado. O segundo é político: o acordo cobriria apenas o mandato do atual presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte.

Leia também ->> ESPN fura Globo e Turner e transmite pela web jogo bloqueado do Palmeiras 

Assim, o gestor deixaria a responsabilidade de negociar um novo contrato com a Globo para seu sucessor(a). Nos bastidores do Alviverde, a favorita nas eleições (caso venha a se candidatar) é Leila Pereira, dona da Crefisa e principal patrocinadora do Palmeiras desde 2015. 

Leila tem ótima relação com Roberto Marinho Neto, diretor-geral de Esportes do Grupo Globo. A Crefisa também patrocina atrações da emissora, como o Jornal Nacional, e foi parceira da Globo nas transmissões do Carnaval deste ano.

A nova proposta está em análise, e o Grupo Globo deve dar uma resposta em breve. Outras exigências do Palmeiras foram mantidas, como a garantia mínima de jogos em TV aberta no Campeonato Brasileiro e uma porcentagem fixa de pay-per-view, assim como as recebidas por Corinthians e Flamengo.

O Timão e o Rubro-Negro recebem 18,5% fixos do montante arrecadado. O Palmeiras quer entre 15% e 16%. Atualmente, o dinheiro do pay-per-view é dividido por pesquisas de torcida, algo que o clube encara como equivocado.

Além disso, existe uma garantia acordada entre Globo, Corinthians e Flamengo de que os dois clubes, que têm as maiores torcidas, não vão receber menos do que qualquer rival. Isso está selado no contrato celebrado pelos direitos a partir de 2019.

Palmeiras x Globo 

O Palmeiras projeta que, se a Globo aceitar essas exigências, o clube poderá ganhar pelo menos R$ 120 milhões, valor que ainda poderia aumentar de acordo com o desempenho no campeonato e com assinaturas no Premiere. Além do Alviverde, o Athletico-PR também não fechou contrato com o Premiere até agora. 

No fim de abril, foi colocada a possibilidade de negociação por jogo, a depender da necessidade da Globo e do clube paulista. Ambas as diretorias descartaram a ideia e passaram focar em um acerto definitivo.

A falta de acordo entre Globo e Palmeiras será sentida de forma mais grave no próximo domingo (12). O Alviverde jogará contra o Atlético-MG, que tem contrato em todas as mídias com a Globo. A partida, que vale a liderança do Campeonato Brasileiro, só será vista por quem for ao Mineirão, em Belo Horizonte. 

Procurado pela reportagem, o Palmeiras negou que tenha proposto um acordo até 2021. A Globo preferiu não se pronunciar. 

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual sua novela preferida atualmente?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook