Zoológico humano

Novo reality da Record vai trancar cem pessoas em casa sem comida

Imagens: Reprodução/RTL

Participante da edição holandesa de Get the F*ck Out of My House chora em gravação - Imagens: Reprodução/RTL

Participante da edição holandesa de Get the F*ck Out of My House chora em gravação

DANIEL CASTRO - Publicado em 09/02/2017, às 05h52

Imagine uma casa com apenas quatro camas, uma única privada e cem pessoas tentando sobreviver dentro dela, disputando fios de espaguete a tapa e esperando horas para usar um banheiro imundo. É nesse cenário infernal que a Record vai ambientar seu mais novo reality show, a versão brasileira do holandês Get the F*ck Out of My House (Cai Fora da Porra da Minha Casa, em tradução livre).

A Record vai tirar o palavrão do título, e o programa deverá se chamar simplesmente A Casa. Está previsto para estrear em junho, logo após o encerramento de Power Couple. Marcos Mion é o favorito ao cargo de apresentador. As gravações serão em São Paulo. Nas próximas semanas, a emissora abrirá inscrições para a escolha de 50 homens e 50 mulheres.

Get the F*ck Out of My House é um formato fresquinho. A primeira e única edição foi apresentada entre outubro e dezembro passados na RTL, emissora da Holanda, mas já há uma versão em produção na Alemanha.

A Freemantle, que licencia o formato, define o programa como um "zoológico humano" caótico. Com confinamento e resistência, Get the F*ck Out... junta as principais características de Big Brother e Survivor/No Limite.

Os participantes entram na casa apenas com objetos pessoais. A comida tem de ser comprada na despensa. O que é gasto em mantimentos e bebidas, é descontado do valor do prêmio final. Na Holanda, o vencedor levou apenas 46 mil euros dos 100 mil iniciais _ou seja, mais da metade da premiação foi consumida dentro da casa.

Participantes entram na casa em que reality é gravado com uma caixa com objetos pessoais

Com essa premissa básica, o objetivo dos competidores é eliminar o maior número de adversários o mais rápido possível. Logo no primeiro dia, elege-se um líder, que organiza o trabalho e decide como gastar o dinheiro do prêmio. O líder recebe três caixas e escolhe uma delas. O número que estiver dentro (acima de dez e abaixo de 25) indica a quantidade de eliminados. Os escolhidos são expulsos da casa aos berros de "get the fuck out of my house".

Já não bastassem todas essas condições para gerar conflitos, há ainda "repórteres" do reality show a invadir a casa e provocar os participantes _e eventualmente acalmar os mais desesperados. Nos vídeos da versão holandesa disponíveis na internet, há fartura de gente estressando, gritando, chorando, brigando por bebida e comida, desmaiando de fome, escondendo uma flor de brócolis.

Como todo reality show, Get the F*ck Out of My House tem provas. Elas servem para definir líderes, aumentar o prêmio e selar a sorte de quem vai embora ou terá o privilégio de dormir numa cama ou tomar um banho.

A Casa terá direção-geral de Rodrigo Carelli, o homem dos reality shows da Record. Ex-Casa dos Artistas, Carelli atualmente grava Power Couple e já trabalha na versão de Danças dos Famosos a ser apresentada por Xuxa Meneghel.

Além de Get the F*ck Out..., Carelli deverá liderar uma nova edição de A Fazenda, no último trimestre. Neste ano, a Record não fará nenhum programa com Buddy Valastro, o Cake Boss.


Colaborou LUCIANO GUARALDO


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

 

+ Lidas

Enquete

O novo Vídeo Show tem chance de sucesso?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook