Cléber Machado

Narrador vira reserva de Galvão Bueno e desconta bronca na equipe

Reprodução/TV Globo

Cléber Machado no Jornal da Globo da última quarta-feira (9); locutor virou reserva - Reprodução/TV Globo

Cléber Machado no Jornal da Globo da última quarta-feira (9); locutor virou reserva

DANIEL CASTRO - Publicado em 14/03/2016, às 06h09

O narrador esportivo Cléber Machado não está gostando nem um pouco da Libertadores deste ano. Para dar um peso maior às transmissões da competição, a Globo escalou Galvão Bueno para fazer todos os jogos irradiados para São Paulo até agora, tomando o lugar que no ano passado foi de Machado. Para piorar, Machado tem ficado de reserva de Galvão, nos estúdios da Globo em São Paulo, para substituí-lo caso ocorra algum problema, como queda de sinal. Sentindo-se castigado, o locutor tem descontado a bronca na equipe de produção.

Segundo profissionais que trabalham no jornalismo esportivo da Globo em São Paulo, Cléber Machado tem reclamado de tudo com a produção. Qualquer falha ou demora é motivo para um pito. Geralmente, o jornalista costuma ser mais tolerante com a equipe.

Além de ficar de "stand by" de Galvão Bueno, Machado apresenta o Placar da Rodada, quadro do Jornal da Globo. Na última quarta-feira, era visível o mau humor do narrador no início do quadro. Ele só sorriu no final, quando William Waack perguntou se o pescoço do técnico do Corinthians, Tite, corria risco após a segunda derrota consecutiva do time.

Na Libertadores de 2015, Galvão Bueno só narrou para São Paulo os dois primeiros jogos do Corinthians, contra o Once Caldas (Colômbia). Depois, Cléber Machado assumiu as transmissões. Neste ano, Galvão fez dois jogos do São Paulo, dois do Corinthians e um do Palmeiras. Em todos, Machado teve que ficar no estúdio como um reserva, a postos para qualquer emergência. Machado, no entanto, voltará a narrar jogo da Libertadores nesta quarta (Corinthians x Cerro Porteño), já que Galvão fará, à tarde, Barcelona x Arsenal, pela Champions League.

A Globo tem escalado Galvão Bueno, seu locutor número 1, para dar um peso institucional à Libertadores. A decisão foi tomada depois que a emissora, no final do ano passado, viu ameaçados os direitos de transmissão do principal torneio do continente.

O contrato da Globo então em vigor tinha sido assinado com a Fox e com as agências de marketing esportivo T&T e Torneos, empresas que negociavam os direitos para a Conmebol, a confederação sul-americana de futebol. Em maio do ano passado, essas empresas foram acusadas por autoridades norte-americanas de agirem de forma fraudulenta, pagando propinas para dirigentes nas negociações de direitos.

Em novembro, a Conmebol rompeu o contrato que tinha com a Fox, T&T e Torneos e assinou um novo com a Fox. Assim, em tese, o contrato da Globo com a Fox, T&T e Torneos perdeu validade. A Globo chegou a entrar na Justiça do Rio de Janeiro com pedido de liminar para impedir que a Fox e a Conmebol vendesse os direitos da Libertadores na TV aberta para outra emissora. A liminar foi negada, e a Globo teve que assinar novo contrato com a Fox.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro 

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Que jornalista está fazendo o melhor trabalho durante a pandemia?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook