NA INFÂNCIA

Maisa revela trauma com o Pânico por ser apelidada de 'monstro': 'Ficava triste'

Maisa Silva em entrevista ao Provocações, da TV Cultura; apresentadora do SBT revelou trauma de infância -

Maisa Silva em entrevista ao Provocações, da TV Cultura; apresentadora do SBT revelou trauma de infância

REDAÇÃO - Publicado em 17/07/2019, às 15h45

Em entrevista ao Provocações, da TV Cultura, Maisa Silva revelou um trauma de infância com o programa Pânico por causa do quadro "Malisa, Menina Monstro", em que Eduardo Sterblitch tirava sarro da menina. "Ficava triste porque conhecia o pessoal e sabia que era uma brincadeira, mas meus amiguinhos da escola não entendiam", desabafou.

Questionada por Marcelo Tas se ela já sofreu bullying em algum momento da vida, a apresentadora do SBT contou que odiava ser provocada pelos colegas por causa das piadas exibidas no programa, que na época das piadas com ela era transmitido pela RedeTV!. 

"O pessoal da minha escola começou a assistir o programa e falavam 'não encosta nela, é a menina monstro, ela vai te morder!' e eu tinha uns sete anos", completou Maisa.

Apesar do trauma, a apresentadora disse que não tinha mágoas com os comediantes. "Eu conhecia o Emílio (Surita, apresentador), o Edu (Sterblitch), e eu não via maldade", completou ela.

Quando era criança, a apresentadora fazia participações no Programa do Silvio Santos, em que soltava comentários engraçados. O humorista Carioca, que imitava Silvio no Pânico, apresentava a sátira ao lado do ator Eduardo Sterblitch.

Apesar do trauma, Maisa ressaltou que sempre teve muitos amigos, e que nenhuma criança se aproximou dela por interesse. "Sempre me trataram normal, mesmo tendo um trabalho desde novinha", disse a apresentadora.

Confira a entrevista na íntegra:

Relembre o quadro Malisa, Menina Monstro do Pânico: 

Maisa educa Silvio Santos 

Ainda na entrevista, Tas disse que a Maisa tem educando Silvio Santos sobre preconceitos, como, por exemplo, quando o dono do SBT perguntou a ela "o que seria uma bicha".

O questionamento homofóbico foi feito durante o Programa Silvio Santos, em janeiro deste ano, e Maisa não se intimidou em responder que era um termo inadequado e antiquado para se referir a pessos homossexuais.

A garota comentou que é mais difícil desconstruir pensamentos quando a opinião da pessoa está formada. Ela também contou que sabe como fazer para abrir a mente de Silvio aos poucos.

"Se ele fala uma coisa absurda, eu explico para ele que hoje em dia já não é mais assim, e ele me escuta. Eu acho isso muito importante!", ressaltou Maisa. Tas concordou, e disse que essa é uma das virtudes do dono do SBT.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que falta para Amor de Mãe conquistar mais audiência?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook