Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

RECLASSIFICAÇÃO

Justiça veta Encontro com Fátima Bernardes para menores de 10 anos; saiba por quê

Reprodução/Globo

Fátima Bernardes com expressão séria na edição do Encontro que foi ao ar na quinta (12)

Fátima Bernardes na edição do Encontro que foi ao ar na quinta (12); programa foi reclassificado pela Justiça

REDAÇÃO

Publicado em 13/3/2020 - 12h48
Atualizado em 13/3/2020 - 18h20

O Ministério da Justiça reclassificou o Encontro com Fátima Bernardes como não apropriado para menores de 10 anos. De acordo com despacho publicado nesta quinta (12) no Diário Oficial da União, o programa apresentou conteúdos relacionados a assuntos como violência, bullying, insinuação sexual e consumo de drogas ilícitas, e por isso não pode mais ser considerado livre para todos os públicos.

De acordo com o ministério, o programa passou a ser observado após ter grande repercussão na edição do dia 23 de dezembro de 2019. Uma análise feita pela Coordenação de Política de Classificação Indicativa constatou conteúdo incompatível à classificação livre.

Nesse dia, Fátima Bernardes e seus convidados falaram sobre um especial de Natal da Globo e sobre fake news. O programa também exibiu um quadro em que a apresentadora foi a sua antiga escola conversar com as crianças que estudam ali atualmente.

O que gerou mais repercussão foi a apresentação da cantora Ludmilla, que cantou a música Verdinha. A canção diz respeito à plantação e comercialização de maconha.

Na ocasião, o deputado bolsonarista Otoni de Paula, do PSC do Rio de Janeiro, se indignou com a exibição da canção e protocolou na Procuradoria-Geral da República e na Polícia Federal representação contra o programa de Fátima. Ele afirmou que a música fazia apologia ao uso e à venda da droga.

Após esse episódio, a emissora foi notificada com um pedido de esclarecimento sobre o que o ministério considerou como inadequações. A Globo também foi informada de que o Encontro passaria por um período de 30 dias de monitoramento a partir de 15 de janeiro. 

Durante a análise, o Ministério da Justiça identificou vários assuntos tratados no programa que seriam impróprios para crianças, como angústia, violência, conteúdo educativo sobre sexo, descrição do consumo de drogas ilícitas, linguagem depreciativa e chula, bullying, exposição ao perigo, insinuação e linguagem sexuais e nudez velada.

Diante disso, o Ministério da Justiça reclassificou o Encontro com Fátima Bernardes como não recomendado para menores de 10 anos e determinou que a Globo exiba a nova classificação em um prazo de até cinco dias.

De fato, em muitas ocasiões a atração de Fátima Bernardes apresentou conteúdo denso, com várias coberturas de tragédias, de atos de violência e entrevistas emocionadas com envolvidos nos casos, por exemplo. Bullying e educação sexual também são temas frequentes.

Ainda cabe recurso nessa decisão, e a Globo pretende recorrer. "Vamos recorrer, pois entendemos que o conteúdo do programa está adequado à classificação livre, além de alinhado ao Código de Princípios e Valores da Globo no vídeo", informou a emissora.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?