Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

LUTO

Ícone da TV norte-americana, Mary Tyler Moore morre aos 80 anos

Reprodução/Globo

Mary Tyler Moore durante o SAG Awards de 2012, quando recebeu um prêmio honorário - Reprodução/Globo

Mary Tyler Moore durante o SAG Awards de 2012, quando recebeu um prêmio honorário

REDAÇÃO

Publicado em 26/1/2017 - 12h20

Uma das atrizes mais importantes da história da TV norte-americana, Mary Tyler Moore morreu ontem (25), aos 80 anos, nos Estados Unidos. Ela estava hospitalizada em estado grave no Estado de Connecticut e não resistiu à insuficiência cardíaca causada por uma pneumonia. Mary ficou famosa nos anos 1960, ao atuar na série The Dick Van Dyke Show (1961-1966)m e se destacou também na década seguinte, ao estrelar sua própria sitcom.

Mary nasceu em Nova York em 1936 e se mudou com a família para Los Angeles aos 8 anos. Sonhava ser dançarina e começou a carreira na TV como bailarina em comerciais. Aos 23 anos, conseguiu o papel de Laura Petrie em The Dick Van Dyke Show. Interpretava uma dona de casa típica da época, que vivia para cuidar do marido e dos filhos. Ainda assim, já chamava a atenção pelos figurinos _a personagem usava calças, em detrimento de vestidos.

A atriz fez tanto sucesso na série que estrelou sua própria sitcom na década seguinte: The Mary Tyler Moore Show foi ao ar de 1970 a 1977 e é considerado a primeira representação da mulher moderna na TV norte-americana. A protagonista era solteira, trabalhava como produtora de um programa televisivo e trazia à tona temas feministas, como igualdade salarial e escolha de métodos contraceptivos.

Pelo trabalho que realizou nos anos 1960 e 1970, Mary quebrou padrões e teve grande reconhecimento. Foi indicada 14 vezes ao Emmy e ganhou seis prêmios. Também levou para casa três troféus de nove indicações ao Globo de Ouro e concorreu ao Oscar em 1981, pelo filme Gente Como a Gente.

Ela chegou a ter sua própria produtora, MTM Enterprises, responsável por séries como Bob Newhart Show (1972-1978) e Hill Street Blues (1981-1987), além de musicais da Broadway. O empreendimento foi vendido em 1988.

Mary estava longe da TV desde 2013, quando fez sua última participação especial na série Hot in Cleveland. Ela também participou de atrações como Lipstick Jungle (2008) e That's 70's Show (2006). A atriz escreveu duas autobiografias, em que falava dos bastidores de Hollywood e de seus dramas pessoais.

Mary se casou três vezes. Com Richard Carleton Meeker teve um filho, que morreu em 1980 aos 24 anos, após atirar em si mesmo acidentalmente enquanto manipulava um revólver. Seu segundo marido foi o executivo da rede CBS Grant Tinker, e há 33 anos a atriz estava casada com Robert Levine.

Mary foi diagnosticada com diabetes ainda jovem, quando estrelava The Mary Tyler Moore Show. Em 2012, ela passou por uma cirurgia para retirar um tumor benigno do cérebro e teve complicações.

Sua agente, Mara Buxbaum, publicou uma nota oficial em homenagem: "Uma atriz inovadora, produtora e apaixonada ativista pela Juvenile Diabetes Research Foundation, Mary será lembrada como um visionária sem medo que transformou o mundo com o seu sorriso". 


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Prêmio NTV Melhores do ano

TUDO SOBRE

Emmy

Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Divórcio, tragédia e treta: 5 notícias que peões de A Fazenda 13 não sabemJuan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do atorGui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casos

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas