'Jabazeira'

Globo manda tirar da web vídeo com propaganda de Glória Maria

Reprodução

Glória Maria em vídeo institucional, veiculado no YouTube, em que exalta qualidades de empresa - Reprodução

Glória Maria em vídeo institucional, veiculado no YouTube, em que exalta qualidades de empresa

DANIEL CASTRO - Publicado em 25/05/2014, às 07h20

A Globo vai notificar o Google nesta segunda-feira (26) exigindo a imediata retirada do YouTube de vídeos em que a jornalista Glória Maria aparece fazendo propaganda institucional da Herbalife International do Brasil. Por causa do anúncio, Glória Maria virou motivo de chacota nos bastidores da Globo. Está sendo chamada de "jabazeira", apelido que se dá ao jornalista que gosta de ganhar presentes.

No vídeo, com pouco mais de 16 minutos, Glória exalta as qualidades da multinacional, "maior empresa de vendas diretas do mundo". Com a credibilidade conquistada em décadas de Globo, a jornalista diz que a empresa tem "milhões de clientes satisfeitos", que "promove mudança na qualidade de vida de milhões de pessoas" e que seu fundador foi "visionário" ao criar, nos anos 1980, um shake emagrecedor.

O código de conduta da Globo proíbe expressamente seus jornalistas de fazerem comerciais. Mas permite que eles participem de vídeos institucionais "visando ao público interno, e pequeno, das empresas". Muitos jornalistas gravam vídeos institucionais, e não apenas Glória Maria.

O que a Globo não permite é que esses vídeos ganhem o grande público. A emissora exige no contrato entre o jornalista e a empresa que o está contratando que "os créditos iniciais do vídeo em questão digam isso expressamente, advertindo que o mesmo se destina a pequenos grupos fechados e que não pode ser exibido publicamente", de acordo com a Comunicação da Globo.

O vídeo da Herbalife faz esse alerta. Informa nos segundos iniciais que é uma peça se destina "ao uso por distribuidores independentes para fins de recrutamento um a um ou em eventos fechados, com acesso controlado a distribuidores independentes e seus convidados". Adverte também que não é permitido exibir o vídeo em "eventos e feiras públicas com acesso ao público em geral, na internet ou em qualquer outro meio de comunicação (incluindo redes sociais) no todo ou em parte".

Ocorre que o vídeo de Glória Maria para a Herbalife foi parar justamente no YouTube, uma das maiores redes sociais. E já faz alguns meses. Uma das cópias mais vistas (mais de 3.000 visualizações) foi postada em novembro. Mas a Globo só descobriu na semana passada. 

A Globo diz que vai pedir a retirada do vídeo do ar porque ele foi postado "ilegalmente no YouTube" e está ferindo um copyright (a imagem pública de Glória Maria pertence à Globo). A emissora conta com uma força-tarefa de 154 advogados para retirar milhares de vídeos do ar todos os dias.

Não são apenas jornalistas da Globo que fazem vídeos institucionais para empresas. Celso Freitas, apresentador do Jornal da Record, também gravou o vídeo da Herbalife.

LEIA TAMBÉM:

Luiza ganha chicotes, algemas e stripper em despedida de solteira

Reality da Record anuncia Gentili e Nóbrega, mas SBT não libera

Análise: 'Insano', Luiz Bacci deverá ter atrito com Datena na Band

Ao Pânico, Bacci diz que assédio de Silvio Santos o levou para Band

Final da Liga dos Campeões tira Huck do ar, e internautas festejam

Com medo, Sheherazade evita política na volta aos comentários


​► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual sua novela preferida atualmente?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook