Sem Censura

'Fiquei perplexa com a falta de caráter', diz Leda Nagle, traída com demissão

Reprodução/Facebook

A apresentadora Leda Nagle, que comandou o programa Sem Censura nos últimos 20 anos - Reprodução/Facebook

A apresentadora Leda Nagle, que comandou o programa Sem Censura nos últimos 20 anos

REDAÇÃO - Publicado em 08/12/2016, às 09h34 - Atualizado às 10h19

A jornalista Leda Nagle, 66 anos, desabafou na manhã desta quinta-feira (8) sobre sua demissão da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), instituição do governo federal que mantém a TV Brasil, criada no governo Lula (2002-2010).

"Fiquei perplexa com a falta de cárater", escreveu nas redes sociais, sobre o fato de a direção da EBC ter prometido renovar seu contrato, vencido em 5 de novembro, e mudar de ideia "sem nenhuma proposta de redução de valor do contrato, nenhuma tentativa de composição". Ela se sentiu traída. "Foi muito feio", lamentou.

Ex-Jornal Hoje, da Globo, Leda apresenta o talk show Sem Censura há quase 21 anos. O programa é um dos poucos que repercutem na TV Brasil, que dá traço no Ibope. Ela foi dispensada na tarde desta quarta-feira (7) pelo presidente da EBC, Laerte Rímoli.

A seguir, a íntegra do texto da jornalista:

"Foi assim

Confesso que preferia ficar calada neste momento. Recolhida, lambendo minhas feridas, me reorganizando, repensando a vida com o coração e a razão. Mas, ao mesmo tempo, me sinto na obrigação de esclarecer esta situação que me surpreendeu ontem e que ainda não posso dizer, sinceramente, que assimilei ou degluti.

Mas vamos lá. Há dois meses procurei a direção da EBC para saber se iriam renovar meu contrato que terminou no dia 5 de novembro, como mandava nosso contrato. A resposta foi: sim. Fizemos três reuniões falando do assunto, cumpri regras burocráticas e continuei no ar, mesmo sem contrato, cumprindo minhas obrigações de acordo com as normas que acreditava vigentes.

Tanto o presidente da EBC como seus subordinados agiam como se tudo estivesse certo. Segundo me diziam eles, 'o contrato está acabando de ser feito pelo jurídico'. Sempre foi assim, demorado, sempre teve prazo de validade de um ano, de 5 de novembro de um ano até 5 de novembro do outro ano.

Ontem, me convocaram para uma reunião e me apresentaram um aditivo (tipo de um remendo ao contrato) que vale por dois meses e temina dia 5 de janeiro, coincidentemente dia do meu aniversário.

'Estamos sem dinheiro para continuar. Você fica até 5 de janeiro. Em março, você propõe alguma coisa e a gente pode até conversar'.

Portanto, fui demitida ontem pelo Laerte Rímoli, à uma hora da tarde. Claro que fiquei triste. Tenho 40 anos de televisão. Estou fazendo o Sem Censura há quase 21 anos. Gosto muito do programa e da minha equipe. E, mais do que triste, fiquei perplexa com a falta de caráter em dar a palavra de que estava tudo certo, que o contrato seria renovado, deixar a pessoa trabalhar normalmente, sem contrato, acreditando na palavra empenhada, e aparecer com um advogado, um aditivo e esta desculpa esfarrapada da falta de dinheiro.

Não houve nenhuma proposta de redução do valor do contrato, nenhuma tentativa de composição, nem nas reuniões anteriores nem à uma da tarde de ontem, quando Laerte Rímoli me demitiu. Foi assim. Foi muito feio. Fique e estou muito triste. Mas vida que segue. Sou uma mineira guerreira. Bola pra frente, com certeza. Se Deus quiser."

Confusão
Leda Nagle faz questão de afirmar que foi demitida porque a TV Brasil apresentou um outra versão dos fatos. A emissora pública não confirma a demissão e diz que a "renovação do contrato da apresentadora Leda Nagle está sob reexame da direção da empresa".

"A EBC está empenhada em manter o Sem Censura na grade de exibição da TV Brasil com a apresentadora à frente do programa, mas está sendo obrigada a rever este e outros contratos devido à severa restrição orçamentária por que passa a empresa e o país de forma geral. A ideia é fazer uma repaginação do programa em 2017", disse a EBC em nota oficial distribuída na quarta à noite, logo após a informação da demissão de Leda vazar.

A jornalista, no entanto, não recebeu nenhuma ligação ou comunicado da TV Brasil após a reunião da tarde de quarta-feira, em que recebeu um aditivo de contrato válido somente até o próximo dia 5. "Eu vou cumprir a minha parte até o final", disse ao Notícias da TV.

Leda não pretende falar mais do que já disse na nota que publicou nas redes sociais, porque está "magoada" e não quer correr riscos. "Procurei ser o mais sincera e fiel possível", disse.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook