Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Memória da TV

Fausto Silva comandou noite de Réveillon da Globo entre 1991 e 1996

Divulgação

O apresentador Fausto Silva e a jornalista Fátima Bernardes no programa Réveillon do Faustão de 1996 - Divulgação

O apresentador Fausto Silva e a jornalista Fátima Bernardes no programa Réveillon do Faustão de 1996

THELL DE CASTRO

Publicado em 19/12/2014 - 23h06
Atualizado em 21/12/2014 - 6h25

Se hoje o Show da Virada é presença certa no Réveillon da Globo, durante alguns anos, na década de 1990, quem comandava a contagem regressiva para o Ano-Novo era Fausto Silva. O Réveillon do Faustão foi exibido entre 1991 e 1996, com convidados do elenco global e atrações musicais.

A primeira edição do especial foi exibida em 31 de dezembro de 1991, das 23h à 1h, com direção geral de Carlos Manga. O programa foi gravado no extinto Teatro Fênix, reuniu cantores de destaque na época e grande parte do elenco da emissora, o que também aconteceu nos anos seguintes. Participaram nomes como Tony Ramos, Fernanda Montenegro, Reginaldo Faria, Renato Aragão, Luiza Parente, Hortência, Chitãozinho e Xororó e José Augusto.

O grande chamariz da atração foi o video wall, um imenso telão formado por 54 aparelhos de televisão, onde foram exibidas imagens que relembravam os melhores momentos de novelas e programas da Globo no ano. Também foi ao ar uma seleção das videocassetadas _algumas delas, provavelmente, são mostradas no programa dominical até hoje.

Perto da meia-noite, Faustão puxou a contagem regressiva para o Ano-Novo, ao mesmo tempo em que bailarinas formavam no palco um imenso 1992.

Mesmo formato

Nos anos seguintes, o formato do programa foi praticamente o mesmo. Em 1992, a atração teve um quadro com mensagens do público, chamado Fala Brasil. Curiosamente, este é o nome de um dos jornalísticos da Record na atualidade, mas já havia intitulado outro programa da emissora de Edir Macedo no início dos anos 1990, sob o comando de Silvia Poppovic.

O Réveillon do Faustão daquele ano ainda teve a participação dos integrantes do Casseta & Planeta, Urgente, que tinha estreado no canal, e o concurso garota molhada, julgado pelos strippers da novela De Corpo e Alma. A apresentadora Fátima Bernardes trouxe os destaques do jornalismo no ano.

Em 1993, foi realizada uma homenagem ao autor e diretor Cassiano Gabus Mendes, um dos pioneiros da televisão brasileira, que morreu naquele ano. Faustão ainda narrou uma radionovela sobre a história do ex-presidente Fernando Collor de Mello e PC Farias.

No ano seguinte, com direção geral de J.B. de Oliveira, o Boninho, o programa teve 250 modelos vestidas de branco no auditório. Também foram feitas chamadas sobre os 30 anos da Globo, comemorados em 1995, e houve um confronto entre a primeira versão e o remake da novela Irmãos Coragens, que estreou logo na primeira semana do novo ano.

O programa relembrou o tetracampeonato da seleção brasileira na Copa do Mundo dos EUA e a morte de Ayrton Senna. Novamente Fátima Bernardes apresentou os destaques do jornalismo, e Chico Anysio interpretou o personagem Painho em uma esquete.

Logotipos do programa Réveillon do Faustao de 1991 e 1993, respectivamente

Overdose de Faustão

Na penúltima edição do programa, em 1995, não houve grandes novidades. Como 31 de dezembro caiu em um domingo, mesmo dia em que vai ao ar o Domingão do Faustão, o especial foi mais curto, com apenas 45 minutos de duração. Naquele dia, os brasileiros tiveram uma 'overdose' de Faustão na televisão. O grupo Mamonas Assassinas foi um dos destaques musicais e, logo em seguida, foi exibido o Som Brasil Especial.

Dando sinais de desgaste, apesar de ser exibido apenas uma vez por ano, o Réveillon do Faustão foi ao ar pela última vez em 31 de dezembro de 1996. Nessa edição, que foi gravada pela primeira vez nos estúdios do Projac, inaugurado um ano antes no Rio de Janeiro, subiram ao palco atletas que se destacaram nos Jogos Olímpicos daquele ano. O cenário do programa retratava um transatlântico ancorado em um porto caribenho, que ocupava 800 metros quadros do estúdio. Decidiu-se que esta seria a última exibição.

Em 1997, a emissora produziu um especial do Vídeo Show e mostrou ao vivo a queima de fogos de artifício na praia de Copacabana, além das festas de outras regiões brasileiras. Em seguida, foi exibido um programa musical, intitulado Pagode Globeleza.

O Show da Virada surgiu em 31 de dezembro de 1998, com direção geral de Boninho. Zeca Camargo e Renata Ciribelli comandaram a festa ao vivo, diretamente do terraço do Rio Atlântica Hotel. Em um palco montado na praia, em Copacabana, foram apresentados pequenos shows dos principais nomes da música brasileira. Desde então, a atração fecha o ano da Globo, mantendo os musicais como base.


ATENÇÃO: esta coluna volta a ser publicada em 11 de janeiro de 2015.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Prêmio NTV Melhores do ano


Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Gui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?Quanto Mais Vida, Melhor enfrentou perrengues mesmo antes de estrear; conheça a trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas