NO ENCONTRO

Fátima Bernardes chora ao vivo com relato da mãe da menina Ágatha Félix

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

A apresentador Fátima Bernardes com cara de choro no programa Encontro, desta terça-feira (24), na Globo

Fátima Bernardes chorou ao ouvir o relato dos pais da menina Ágatha Vitória, vítima de violência no Rio de Janeiro

KELLY MIYASHIRO - Publicado em 24/09/2019, às 10h54 - Atualizado às 11h21

Fátima Bernardes chorou ao vivo no Encontro desta terça-feira (24) enquanto ouvia o relato de Vanessa Sales, a mãe da menina Ágatha Vitória, a criança de oito anos morta após ser atingida por uma bala perdida no Rio de Janeiro. O pai de Ágatha, Adegilson Lima, também estava no palco do programa, aos prantos e sem conseguir falar.

Vanessa contava detalhadamente sobre o momento em que a filha foi baleada, na última sexta-feira (20), quando a apresentadora do programa da Globo se emocionou. Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, voltava para casa, no Complexo do Alemão, acompanhada da mãe, após um dia de passeio. As duas estavam numa Kombi quando um tiro atingiu a menina. 

"A gente vai começar o programa de um jeito que certamente eu não gostaria de fazer, com aquele tipo de entrevista que é muito dura de ser feita, mas é muito necessária, porque a gente não quer que a morte de inocentes se transforme apenas em números e estatísticas", introduziu Fátima, recebendo no palco os pais da menina Ágatha.

Vanessa entrou no palco do Encontro em aparente estado de choque, segurando uma boneca da personagem Mônica, criada por Mauricio de Sousa. A apresentadora perguntou qual era o maior desejo do casal, antes que eles começassem a falar sobre Ágatha. "Eu só queria justiça", desabafou Adegilson, chorando, que alegou não ter força para mais nada. 

Após Fátima perguntar se Vanessa se lembrava do dia fatídico, a mãe da pequena Ágatha começou a responder devagar e pausadamente, segurando a emoção. "Ela no meu colo, subimos na Kombi, chegamos num certo local. As pessoas foram descendo e eu coloquei ela de lado [para descermos também]", começou a mãe, respirando fundo.

"Até que eu ouvi um barulho, e ela começou a gritar: 'Mãe! Mãe! Mãe!', e nos abaixamos", completou Vanessa, que foi aos prontos ao relembrar que a filha havia levado um tiro. 

O relato emocionante e detalhado de Vanessa comoveu os outros convidados do Encontro, além da plateia. Os pais ainda contaram que a filha era feliz, inteligente, dedicada ao balé e que adorava o dia do lanchinho na escola e das aulas de xadrez e inglês. 

"Ela vivia sorrindo, ela vivia sempre querendo ajudar as pessoas", disse Vanessa, sorrindo ao relembrar de Ágatha. "Pelas fotos dá para ver que ela era uma menina muito feliz. Vocês fizeram dela uma menina muito feliz", ressaltou Fátima Bernardes.

A apresentadora agradeceu a presença de Vanessa e do marido, antes de abraçá-los e desejar que o coração de ambos seja confortado por Deus.

Antes de se despedir, Adegilson fez um apelo ao governador Wilson Witzel. "Governador, por favor, muda essa política de atirar, porque o que aconteceu com a minha família pode acontecer com outras famílias também", implorou ele, ainda chorando. 

Fátima relembrou que o governo do Rio culpou o crime organizado pela morte de Ágatha, e cobrou a investigação do caso. "Mais que velocidade, a gente quer uma apuração bem feita, com conclusão", finalizou a titular do Encontro.  

O caso

Moradores da comunidade afirmam que não havia confronto na favela. Segundo eles, um policial teria feito um único disparo em direção a um motociclista que não tinha atendido à ordem de parar. Já a Polícia Militar informou que agentes foram atacados por traficantes e revidaram. 

Vanessa Sales chegou a passar mal ao saber da morte e teve que sair do hospital numa cadeiras de rodas. O pai, Adegilson Lima, sequer teve condições de ir ao Instituto Médico-Legal (IML) para liberar o corpo, sofrimento que coube a outros parentes.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual reprise da Globo você mais quer ver?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook