Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Memória da TV

Em 1972, ator polonês viveu o primeiro travestido das novelas brasileiras

Reprodução/Memória Globo

O polonês Ziembinski como Stanislava, primeiro personagem travestido das novelas - Reprodução/Memória Globo

O polonês Ziembinski como Stanislava, primeiro personagem travestido das novelas

THELL DE CASTRO

Publicado em 26/6/2016 - 9h24

Praticamente todos os dias, Marco Nanini surge em Eta Mundo Bom! vestido de freira, vedete e bailarina, entre outros personagens, para pedir esmolas. Existem vários casos de atores que já se vestiram de mulher em novelas, mas o primeiro foi em O Bofe (1972), quando Ziembinski (1908-1978) viveu uma mulher de fato na trama.

Stanislava foi o primeiro personagem travestido da história da telenovela brasileira. A ideia partiu do próprio ator, que sugeriu o tipo a Bráulio Pedroso (1931-1990), autor da novela. A personagem se chamaria Natasha e teria origem russa, mas mudou de nome após sugestão do ator, que era polonês.

A velhinha era mãe da protagonista, Guiomar (Betty Faria). Stanislava tinha duas características peculiares: se embebedava com xarope e tinha sonhos com um príncipe trapezista _ninguém menos que Dorival (Jardel Filho), o mocinho da história.

Apesar de contar com inúmeros personagens excêntricos (e talvez até mesmo por isso), O Bofe não foi uma novela bem-sucedida. Devido à baixa audiência, Bráulio Pedroso foi afastado pela Globo e substituído por Lauro César Muniz.

José Wilker, em solidariedade ao autor, pediu para deixar a trama. Seu personagem morreu de tanto rir após ouvir uma piada.

Em seu livro Antes que me Esqueçam, o diretor Daniel Filho fala sobre a novela. "Nós dedicávamos o horário das dez da noite às experiências, modificações, ousadias. A novela não foi bem de público. Na verdade, não foi bem recebida, não tinha popularidade. Mas nós gostávamos muito dela. Para mim, O Bofe foi um fracasso. Eu gostava, mas não deu certo".

Um Sonho a Mais: 31 anos antes de Pancrácio, Marco Nanini (à direita) já se vestida de Mulher

Outros casos

Outros casos de atores travestidos de mulher são célebres na teledramaturgia brasileira. Alguns anos depois de O Bofe, em Um Sonho a Mais (1985), o personagem Volpone, de Ney Latorraca, se disfarçava como Anabela Freire, uma quarentona solteirona. Posteriormente, surgiram sua irmã Florisbela (Marco Nanini) e a prima Clarabela (Antônio Pedro).

Já em A Lua me Disse (2005), Miguel Magno viveu Dona Roma, um homem que, desde criança, se vestia como mulher e ajudava muitas pessoas. Nas horas vagas, Roma ainda atacava como detetive, resolvendo problemas dos amigos.

Mais recentemente, em 2014, foi a vez de Ailton Graça viver a Xana Summer, um dos destaques de Império.


THELL DE CASTRO é jornalista, editor do site TV História e autor do livro Dicionário da Televisão Brasileira (Editora InHouse). Siga no Twitter: @thelldecastro


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?