Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

AMIGOS DE LONGA DATA

Datena se diz enganado por delegado que prendeu Fabrício Queiroz; entenda

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Reprodução de imagem de José Luiz Datena durante entrevista com delegado Nico Gonçalves

José Luiz Datena entrevista delegado Nico Gonçalves, responsável pela prisão de Fabrício Queiroz, nesta quinta-feira (18)

REDAÇÃO

Publicado em 18/6/2020 - 18h31

José Luiz Datena contou que foi enganado pelo delegado Nico Gonçalves, responsável pela prisão de Fabrício Queiroz. Durante o Brasil Urgente desta quinta-feira (18), o apresentador reexibiu a conversa que teve com o amigo policial de longa data no seu programa de rádio, em que revelou que tinha falado com ele na noite anterior e acreditava que a operação seria para apreender respiradores, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

"Todo mundo sabe que o Nico é um grande amigo meu. Temos uma amizade pessoal há muito tempo, e eu nunca pedi uma informação sobre qualquer tipo de ação da polícia. Ele nunca me antecipou nenhuma ação, e não podia ser diferente", disse o apresentador no início da entrevista.

Em seguida, Datena destacou que "não usa seus amigos como fonte" e lembrou os detalhes da conversa que tinha travado com o delegado na noite anterior. "Tínhamos a informação de que a polícia de São Paulo poderia fazer uma ação grande. Ontem à noite, eu conversei com o Nico e ele não me passou absolutamente nada, nem sabia. Acordei agora com essa bomba que foi a prisão do Queiroz", afirmou.

"Claro que quando conversamos você já sabia disso, mas parte da sua equipe não sabia e você não me avisou nada. Obrigado, viu Nico?", ironizou Datena, gerando risadas do delegado --e do apresentador também.

"Falamos sobre outros assuntos, mas esse eu não podia antecipar até ter certeza do que estávamos fazendo. Você é esperto demais, Datena! A equipe pensava que estávamos atrás de uma carga de respiradores. Eles só tomaram ciência que era o caso do Queiroz às 6h da manhã, quando chegamos na porta da casa dele. Foi feito assim para não vazar, pois não se achava a pessoa", explicou Gonçalves.

O delegado contou mais detalhes da operação e reforçou a importância do sigilo: "Você sabe que eu tenho um carinho grande por você, mas isso eu não podia antecipar mesmo", concluiu.

"Carinho grande, mas você não precisava dizer que estava atrás de respiradores. Eu também achei isso. Pelo contrário, essa prisão do Queiroz ia deixar muita gente com falta de ar", brincou Datena na sequência.

Na manhã desta quinta-feira (18), Fabrício Queiroz foi preso em Atibaia, interior de São Paulo. Ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Queiroz é investigado por participação em suposto esquema de "rachadinha" na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), quando o filho do presidente era deputado estadual.

Confira o vídeo com a entrevista de Nico Gonçalves para José Luiz Datena:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você acompanhará após o fim do BBB21?